Palmeiras: Moisés revela qual é o melhor volante com quem já jogou

Palmeiras
Foto: Cesar Greco/Palmeiras

Um dos maiores destaques na campanha do Palmeiras, que luta pelo título do Campeonato Brasileiro em 2016, o meio-campista Moisés revelou em entrevista coletiva na última terça-feira (25) quem é o melhor volante com quem já jogou na carreira.

LEIA MAIS:

MOISÉS PEDE RECONHECIMENTO A SETOR MUITO CRITICADO PELA TORCIDA DO VERDÃO
ALEJANDRO GUERRA NO VERDÃO? VEJA O QUE SABEMOS SOBRE O CASO
VERDÃO PODE TER JOGADOR ESTREANTE NO CLÁSSICO CONTRA O SANTOS

Aos 28 anos, revelado pelo América-MG e com passagens por Portuguesa, Boa Esporte, Sport e Rijeka-CRO, Moisés disse que um jogador do Palmeiras é considerado o melhor volante com quem já jogou.

Segundo o camisa 28, Tchê Tchê, contratado pelo clube nesta temporada, é um atleta que completa seu estilo de jogo e vice-versa.

Já joguei com vários atletas de qualidade. Mas, como volante, ele é o melhor com quem eu já joguei. E o melhor com quem eu me entrosei dentro de campo“, afirmou Moisés.

Eu não me lembro de ter me entrosado com outro jogador tão rápido quanto aconteceu com o Tchê Tchê. Lembro que ele chegou ao clube na semana em que voltei a treinar, após a minha cirurgia. Tivemos um entrosamento muito fácil nas duas ou três primeiras vezes que jogamos juntos. Fico feliz, porque ele me completa. Ele conduz melhor a bola, eu tenho um passe melhor. Espero que nada aconteça para seguirmos juntos até o final”, acrescentou o jogador.

Polivalência é o trunfo

Segundo Moisés, a boa fase dos dois no Palmeiras tem muito a ver com a qualidade de ambos de atuar mais adiantados ou recuados.

[Volante] É uma posição que já joguei na minha carreira, gosto de iniciar as jogadas. Às vezes revezo, Tchê Tchê fica mais atrás, eu fico na frente. Ali quando você está mais recuado tem de marcar mais, dar mais combate, roubar mais bolas. Todo jogador gosta disso“, disse.

Eu não me sacrifico, porque é uma posição que gosto de jogar. Quando nós estamos na frente, recebemos menos a bola e corremos até mais. Quando ficamos mais recuados, participamos o tempo todo do jogo.”