Palmeiras pode arrecadar mais jogando no Allianz do que com show de música

Palmeiras
O programa sócio torcedor foi mais um sucesso da gestão de Paulo Nobre - Reprodução

O Palmeiras se vê no meio de uma polêmica envolvendo o desgaste do gramado do estadio Allianz Parque, devido a sua utilização para shows de música e partidas de futebol, que tem atrapalhado o rendimento da equipe dentro de campo, como ficou muito claro na vitória por 2 a 1 sobre o Sport, no último final de semana.

LEIA MAIS:
JOGADORA DE VÔLEI AFIRMA TER SOFRIDO AGRESSÃO DE TAXISTA; CONFIRA
RIO 2016 NÃO DEVOLVE DINHEIRO DE MILHARES DE TORCEDORES
CONFIRMADO! SHOW DE JUSTIN BIEBER EM SÃO PAULO SERÁ NO ALLIANZ PARQUE
JORNAL FRANCÊS AFIRMA QUE NEYMAR QUASE ACERTOU COM PSG

Com mais duas apresentações marcadas para o mês de novembro nos dias 11 e 12 para os shows da banda norte-americana de Hard Rock Guns N’ Roses, que está em turnê trazendo novamente ao mesmo palco Alx Rose, Slash e Duff McKagan, o Palmeiras sabe que o gramado pode apresentar novos problemas.

O cancelamento da apresentação da cantora Mariah Carey, que aconteceria no Allianz Parque no dia 1º de novembro, foi bem recebido pelo departamento de futebol do Palmeiras, mas será mesmo que a perda do show não significa menos renda para o clube?

Para cada evento realizado no Allianz Parque, o Palmeiras tem direito a receber 20% do valor do aluguel, o que significa que o renda recebida é variável. Contudo, só no último duelo contra o Sport, a renda da partida foi calculada em aproximadamente R$ 2 milhões, ou seja, para o time paulista receber um valor compatível como esse por um show, o estádio deveria ser alugado por R$ 10 milhões, algo inviável no atual momento, considerando que, em média, o aluguel de estádios para show no Brasil custa R$ 500 mil (valor pago para o aluguel do estádio Nilton Santos para o show do Guns N’ Roses, em 2016, no Rio de Janeiro).

Crédito da Foto: Reprodução/ facebook oficial do Allianz Parque