Palmeiras se apoia em campanha como visitante para vencer o Santos na Vila

Foto: César Greco / Ag. Palmeiras

 O Palmeiras é o líder do Brasileirão com 67 pontos e vive uma ótima fase no Torneio. O Verdão é o dono da melhor campanha como visitante do Campeonato Brasileiro e mantém um retrospecto invejável como tal. Para confirmar a fase e vencer a próxima partida, o clube terá uma motivação a mais, uma quebra de jejum contra o Santos na Vila Belmiro.

Leia mais:

CAMPEÃO DA LIBERTADORES, EX-LATERAL CELEBRA MOMENTO DO PALMEIRAS: “FICO MUITO FELIZ”
APÓS HAT-TRICK, TORCIDA DO PALMEIRAS PEDE A CONTRATAÇÃO DE BORJA PARA 2017

 

O Palmeiras como visitante tem 62,5% de aproveitamento e é o melhor do Brasileirão. (nove vitórias, três empates e quatro derrotas). O time do palestra ganhou as quatro últimas partidas, contra Figueirense, América-MG, Santa Cruz e Corinthians. Os números do Verdão, desde que se tornou líder, melhoraram como visitante.

O time do Santos é uma equipe ofensiva e isso pode ajudar o Palmeiras na hora de se lançar ao ataque. Desde 2011, o Verdão não ganha na Vila Belmiro e no Brasileirão, o jejum é ainda maior, 2009.

Segundo dados do Futpédia, 16 clássicos foram disputados na Vila Belmiro e o Palmeiras não ganha desde 2009, exatamente quando o time do palestra perdeu o título na reta final para o Flamengo. O retrospecto é favorável ao time da casa. São oito vitórias para o Santos, quatro empates e quatro derrotas para o Verdão.

Para o Palmeiras que já quebrou outros tabus, é possível acreditar que esse será apenas mais um a ser destruído neste Brasileirão. (Inter no Beira-Rio, Atlético-PR na Arena da Baixada e Sport na Ilha do Retiro). Vencer o Santos na Vila pode ser mais um na busca de quebrar o maior tabu, que é ser campeão 22 anos depois.

Aliado ao jogo, o Verdão pode ainda se distanciar na liderança, caso o Atlético-MG saia vitorioso do duelo no Mineirão contra o Flamengo. A diferença subirá para oito pontos. Claro, o Palmeiras precisa conquistar a vitória.



Sou apaixonado por esportes e política. Escrever é minha paixão. A vida é muito intensa para ser editada em palavras!