Presidente do Coritiba sela ida de Raphael Veiga ao Palmeiras: “ele quis sair”

Giuliano Gomes / PR Press

Mesmo que a diretoria do Palmeiras se negue a comentar supostas negociações, principalmente nesse momento em que o clube está próximo do título do Campeonato Brasileiro, pode-se dizer, nos bastidores, que dois jogadores já são reforços para 2017. Após o atacante Keno, do Santa Cruz, foi a vez do meia Raphael Veiga ficar praticamente assegurado na Academia de Futebol – o próprio presidente do Coritiba, clube onde o atleta atua desde 2013,m falou sobre isso.

LEIA TAMBÉM:
Análise tática: veja as opções de Cuca para o clássico contra o Santos
Palmeiras tem cinco Libertadores no elenco, mas só 10% dos jogadores venceu o Brasileirão

Palmeiras se apoia em campanha como visitante para desbancar o Santos na Vila
Fernando Prass volta a treinar com bola no Palmeiras; veja 

Após a eliminação do Coxa nas quartas de final da Copa Sul-Americana diante do Atlético Nacional, em Medellín, Rogério Bacellar afirmou, em entrevista ao GloboEsporte.com, que a negociação está próxima de um fim, porque o próprio Veiga desejou sair. Basta agora ao Palmeiras se acertar com o Audax, clube que detém 30% do passe de Veiga – os outros 70% são do time parananese.

“Ele (Raphael) quis sair. Ele e o pai dele resolveram. Propusemos para ele um projeto, um salário muito bom e ele não aceitou. Estamos tentando ver o melhor para o clube. O Coritiba só vai acertar com o Palmeiras quando o Palmeiras acertar com Audax. Eles são parceiros do Coritiba. Nós temos 70% do atleta e eles têm 30%”, disse o presidente do Coxa em tom de lamentação.

A tendência é que o Palmeiras anuncie a contratação de Raphael Veiga somente após o Campeonato Brasileiro. No momento, o meia tenta livrar o Coritiba de novo descenso para a Série B.

HISTÓRIA

Natural de São Paulo, Raphael Veiga tinha um sonho primeiramente de virar goleiro, mas foi reprovado em um teste no clube de Parque São Jorge. Poucas semanas depois, ele retornou à escolhinha do Corinthians, agora como jogador de linha e passou no teste. À época, Raphael jogou ao lado do zagueiro Marquinhos, hoje no PSG e titular da seleção brasileira.

Depois de dois anos, ele foi dispensado pela baixa estatura. Na sequência, dirigiu-se ao São Paulo, mas acabou ficando de fora também do elenco tricolor, muito pela distância e pelo alto custo de deslocamento para sua casa.

Em 2010, Raphael entrou para o já extinto time do Pão de Açúcar, hoje Audax, onde foi promovido ao time titular de Fernando Diniz com apenas 17 anos. O clube de Osasco acabou ficando com 40% do passe do atleta. Em 2013, o Coritiba o levou ao Couto Pereira, mas primeiramente o atleta ficou nas equipes de base do clube.

Em 2016, todavia, Veiga se tornou um dos principais jogadores na criação do Coritiba. Peça fundamental no esquema tático de Paulo César Carpegiani, ao lado de Juan, o camisa 20 ganhou espaço em julho e não saiu mais do time. Até aqui, o jogador canhoto de 21 anos marcou dois gols (e deu mais três assistências) pelo clube, ambos pelo Brasileirão, onde a equipe luta para permanecer na Série A.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.