Qual é o futuro da parceria Corinthians e Audax?

Jogadoras do Corinthians/Audax comemoram um gol. Fonte: site oficial do Corinthians/ Foto: Gabriela Montesano

A parceria entre Corinthians e Audax está prestes a tomar novos rumos. Iniciada para cumprir com requisitos do ProFut, a colaboração mudou seus moldes no segundo semestre do ano, com um dos times saindo em vantagem. Cabe, então, aos diretores discutirem os próximos passos.

LEIA MAIS

Opinião: Um dia atípico para a Seleção feminina do Brasil

Copa do Brasil Feminina: semifinais definidas

A situação está mais complicada para o Corinthians. A associação com o Audax se deu por conta do ProFut. O programa, que ajuda os clubes a negociarem suas dívidas, exige um maior investimento no time feminino e em esportes olímpicos. Como a equipe de Parque São Jorge ainda não tinha formado o seu próprio, se aproveitou do que já estava pronto em Osasco.

No primeiro semestre do ano, as camisas eram corinthianas, apenas com uma faixa vermelha do Audax. Agora, a situação se inverteu. A preferência vai de acordo com o campeonato que está sendo jogado. Para o Campeonato Brasileiro, quem já tinha vaga direta era o Corinthians, enquanto na Copa do Brasil, é o Audax, já que o critério de classificação é a campanha dos clubes no Paulistão feminino do ano anterior.

Para o atual campeão brasileiro, os problemas não são tão superficiais. Além do ProFut, a Conmebol também vai exigir, a partir de 2019, que as equipes participantes da Libertadores também tenham um time feminino. Atualmente, o clube paga metade dos salário das jogadoras, mas não é dono de seus direitos. Além disso, também é de responsabilidade do Audax o local de treinamento e o estádio utilizado.

A parceria tem validade até o fim do ano. Após a Copa do Brasil, é esperado que os dirigentes dos dois times se encontrem para decidir o futuro. Há uma certeza: o Corinthians agora precisa de um time feminino.

(fonte: site Meu Timão)