Rafael destaca momento do Cruzeiro e rechaça histórico contra o Grêmio

Foto: Washington Alves / Light Press / Cruzeiro

 O Cruzeiro tem o primeiro desafio contra o Grêmio logo mais, às 21h45, pela partida de ida da Copa do Brasil, no Mineirão e o goleiro Rafael, que assumiu a posição de titular num momento difícil da equipe na temporada celebra o bom momento vivido pela equipe e por ele. O camisa 12 da raposa preferiu apostar no coletivo do Cruzeiro, na hora de explicar o momento atual.

Leia mais:

CRUZEIRO LAMENTA MORTE DE CAPITÃO DO TRI E RESSALTA SUA GRANDEZA NO FUTEBOL
CRUZEIRO X SANTOS: SAIBA COMO ASSISTIR AO JOGO SUB-20 AO VIVO NA TV

 

“Fico feliz por ajudar o Cruzeiro. Mas, como sempre falo, no futebol não há como avaliar individualmente. É um jogo coletivo. O goleiro depende de outros dez atletas que estão à frente. Entrei em um momento difícil, mas a equipe teve crescimento e isso foi importante”, frisou o goleiro.

O goleiro avaliou, em entrevista coletiva, que o jogo contra o Grêmio pode ser decidido no detalhe e será um duelo muito estudado por ambas as equipes.

“É um jogo que dispensa comentários e será disputado o tempo inteiro. Tenho certeza que será um confronto entre duas equipes taticamente preparadas, cujos detalhes podem ser resolvidos na bola parada. Os dois times entrarão com nível alto de concentração e a partida pode ser decidida em detalhes. Cada bola será válida”, destacou.

Por fim, o camisa 12 celeste disse respeitar o histórico entre Cruzeiro e Grêmio mas que cada jogo é uma nova história. Até aqui, as duas equipes se enfrentaram 12 vezes em mata-matas o time mineiro levou a melhor em todas.

Acho que o retrospecto tem que ser valorizado, afinal, todos os jogadores que passaram pelo Clube  e conseguiram essa marca fizeram muito pela camisa do Cruzeiro. Mas, estes números não influenciam no agora, pois cada jogo é uma história diferente. O que passou não entra em campo. Nós precisamos fazer a história novamente.”

 



Sou apaixonado por esportes e política. Escrever é minha paixão. A vida é muito intensa para ser editada em palavras!