Saída de Bruno Henrique prejudicou o Corinthians no Brasileirão; veja os números

Corinthians
Foto: © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Bruno Henrique deixou o Corinthians há quase dois meses e sua saída mostrou a importância que o jogador tinha dentro da equipe do Timão. Isso porque mesmo não estando no time, ele é o segundo jogador do clube que mais desarmou no Brasileirão e o quinto de todo Campeonato, de acordo com o Footstats.

LEIA MAIS
BRUNO HENRIQUE: ”JOGAR NO CORINTHIANS É UMA SENSAÇÃO INEXPLICÁVEL”

O último jogo de Bruno Henrique com a camisa do Corinthians foi no êxito do time diante do Vitória. Ao todo, o ex-camisa 25 fez 21 partidas com o clube no Brasileirão e fez 75 desarmes, só perde para Fagner, que deu sequência na equipe após a saída do volante e tem 84. Os números de desarmes do Timão com ele em campo era de 18,6%, sem Bruno cai para 16%.

No Brasileirão, Bruno Henrique só perde em desarmes, além do Fagner, para Willian Arão (82), William (78) e Hudson (76).

Vale ressaltar que após Bruno Henrique sair, o Timão também venceu apenas duas vezes, empatou uma e perdeu outras cinco vezes no Brasileirão. O aproveitamento do Alvinegro com o volante em campo era de 58%, já sem ele a equipe tem apenas 19%.

Outros dados importantes é que com Bruno Henrique em campo, o Corinthians tinha um número de gols sofridos de 0,9% e sem ele o número aumenta para 1,25%. Apesar de ser um jogador de marcação, até os números ofensivos com o ex-camisa 25 tem pontos positivos: Com Bruno Henrique os gols pró eram de 1,4 por jogo e já sem o jogador é de 0,63%.

Na última semana, Cristóvão Borges ressaltou que a venda de Bruno Henrique e também a de Elias colocaram seu trabalho em “risco” no Corinthians.

Quando eu cheguei em um melhor desse momento, eu falo em descoberta de time para dar consistência, quando eu consegui fazer isso eu perdi jogadores que davam essa consistência ao time: Bruno Henrique e Elias. O Elias já entrando em forma e jogador de seleção, até então. E o Bruno Henrique, eu soube no clube, vivia seu melhor momento no Corinthians. Aí esses jogadores, mais o Rodriguinho que é hoje o melhor jogador do time, era isso que me daria a sustentação para que a equipe evoluísse. Com essas perdas, isso significa atraso, eu trabalho contra o relógio, quando eu atraso vai ser difícil eu pegar de novo, porque eu vou precisar de tempo“, disse Cristóvão, em entrevista ao Bola da Vez, da ESPN.



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.