Tokyo recebe a penúltima etapa do Circuito Mundial de Natação

Foto: Reprodução/Twitter

A oitava etapa do Circuito Mundial de Piscina Curta (25 metros) no Japão teve início na última terça-feira e, como cada etapa tem apenas dois dias, as provas terminarão já nesta quarta. Será possível assistir ao evento pelo canal de TV por assinatura SporTV as 06h ou na reprise que passará no mesmo canal a noite, por volta das 21h.

LEIA MAIS:
JOANNA MARANHÃO: APÓS TRAUMAS NO PASSADO, NADADORA DÁ A VOLTA POR CIMA
COM DOENÇA AUTOIMUNE, ANA MARCELA CUNHA FARÁ CIRURGIA PARA RETIRADA DO BAÇO

A primeira etapa de 2016 aconteceu em Paris nos dias 26 e 27 de agosto, apenas cinco dias após o fim dos Jogos Olímpicos Rio 2016. As demais cidades sedes foram, na ordem, Berlin (Alemanha), Moscou (Rússia), Pequim (China), Dubai (Emirados Árabes), Doha (Qatar) e na semana passada Singapura, nos dias 21 e 22 de outubro.

A nona e última etapa acontece neste fim de semana nos dias 29 e 30 de outubro em Hong-Kong, na China.

O grande destaque feminino do dia foi a nadadora húngara Katinka Hosszu que confirmou o favoritismo e levou o ouro nos 50m costas, com o tempo de 26s23, nos 200m livre com o tempo de 1m53s34, e 200m medley, com o tempo de 2m04s56. Nos jogos do Rio, a húngara levou para casa 3 medalhas de ouro e um recorde olímpico.

O destaque masculino ficou com o sul-africano Chad Le Clos que nos 50m borboleta levou mais um ouro com o tempo de 22s30 com uma boa vantagem sobre o segundo colocado, o japonês Takeshi Kawamoto. Nos jogos Rio 2016, Chad não conseguiu superar Michael Phelps nos 200m borboleta, ficando com a prata, bem diferente do que aconteceu nos Jogos de Londres 2012, quando levou a medalha de ouro.

O destaque brasileiro ficou com nosso único representante, Felipe Lima, que levou a melhor nos 50m costas com o tempo de 26s25 e levou a sua nona medalha neste Circuito Mundial.

Na tradicional prova dos 50m livre, a Bielorrussa Aleksandra Gerasimenya, medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres nas provas de 50m e 100m livres, mas que não disputou os Jogos Rio 2016, levou a medalha de ouro com o tempo de 24s22, tendo Janette Ottesen (Dinamarca) com a prata e Michelle Williams (Canadá) com o bronze, a mesma medalha que ganhou nos jogos Rio 2016 com o revezamento canadense na prova dos 4x100m.

Nos 100m livre masculino, Kyle Chalmers faturou a prova, da mesma forma que fez aqui no Brasil, dessa vez com o tempo de 46s12

Nadando em casa, o destaque fica para o nadador Daya Seto que ganhou os 200m borboleta (01m49s83) e os 400m medley (04m03s42), mesma prova que deu a medalha de bronze ao japonês aqui no Brasil.

No segundo e último dia de competição no Japão, destacamos as finais dos 100m livre feminino e os 50m livre masculino.

As competições acontecem no Tokyo Tatsumi International Swimming Center, uma das instalações já prontas para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, que vai receber os jogos de polo aquático. As provas de natação, nado sincronizado e soltos ornamentais acontecerão no Tokyo Olimpic Auqtics Centre que tem previsão finalizar sua construção em 2019.

Uma curiosidade é que os atletas Chad Le Clos e Hossuzu Katinga são os maiores recordistas da competição com 100 e 163 medalhas de ouro conquistadas. Le Clos está muito à frente de lendas da natação como o russo Alexander Popov (42 Ouros) e o australiano Ian Thorpe (27 Ouros).

O nadador brasileiro mais bem colocado é Thiago Pereira com 38 ouros figurando a décima segunda colocação. O ranking da competição é computado desde o ano de 1989.