Vila Belmiro 100 anos: Obrigado Alçapão!

Foto: Flávio De Marchi Neto

Chegou o mês do centenário da Vila Belmiro. A data festiva é comemorada no próximo dia 12 (dia das crianças), mas a festa será hoje, com o amistoso entre Santos e Benfica. A partida marcará a despedida do ex-lateral Léo.

Ao invés de um texto jornalistico, vou abrir o espaço para expressar o sentimento pelo Templo do Futebol, que é o estádio Urbano Caldeira.

Ah! Vila Belmiro! Como é bom descer a serra para ir ao teu encontro! O clima ao redor do estádio, contagia a todos desde a saída de casa. Agradeço ao meu pai por ter me dado o prazer de conhecer nossa casa. Desde a primeira vez em que fui, nunca mais consegui ficar longe.

As vezes fico olhando o gramado da Vila e volto ao passado, tentando imaginar como era ver os jogos do Alvinegro com o time mágico do Rei Pelé, ou até como eram nos primórdios, com Arnaldo Silveira e Millon. A Vila é um pedaço da história do futebol mundial, que todo aquele que gosta do esporte, tem que conhecer.

Outros falam que é pequena, que já está ultrapassada. Mas, é como diz uma frase já batida:” Pequena, mas é minha”. Esse é o nosso alçapão. É o mais temido, o que todos sempre terão medo de enfrentar o Santos. É a nossa força, nosso amuleto.

Sou uma das pessoas que sim, defende o fato do Santos mandar jogos em outros lugares, como Pacaembu. Mas não se pode tirar o Santos de sua Vila Belmiro. O estádio tem a magia que só um lugar com tanta história pode ter.

Passei muitos momentos neste lugar. Tristezas e alegrias. Sorri mais do que chorei. Alguns momentos simplesmente são inesquecíveis. O que mais me marcou foi a partida entre Santos e Nacional, válida pelas oitavas de final da Libertadores de 2003. A descida para Santos, o clima ao redor do estádio, a pressão em cima do adversário, o desespero ao ver o time uruguaio virar, o apoio a Fábio Costa, a festa pela classificação e a volta para São Paulo, como vários carros buzinando e os torcedores fazendo festa, é algo que eu jamais irei esquecer. Veja o vídeo, e entenderá como era a Vila Belmiro que eu tentei descrever:

Por fim, apenas gostaria de agradecer ao alçapão, por todas as emoções vividas e as que você ainda vai proporcionar. Este é o texto apenas um pequeno relato para homenagear ao nosso estádio. Como diz o hino “Sou Alvinegro da Vila Belmiro, o Santos vive no meu coração”.



Jornalista formado, amante do futebol, santista e roadie nas horas vagas. Santos FC e Rock n Roll sempre!