‘Vilã’ da Olimpíada, Hope Solo ainda é ‘assombrada’ por torcida brasileira no Instagram

hope solo
Hope Solo - futebol - USA

Dois meses se passaram após os Jogos Olímpicos Rio-2016, dentre muitas polêmicas, a goleira americana Hope Solo foi a que mais provou de seu próprio veneno. Hope Solo satirizou os brasileiros por diversas vezes e acabou tendo troco. Troco que vem até hoje.

Leia mais:

Em meio a grandes preocupações com o Zica Vírus, Hope Solo postou uma foto em suas redes sociais vestida com um arsenal completo que a protegeria do Zica. Ao desembarcar a americana explicou que só queria se proteger, mas a coisa já estava feita, toda vez que ela pegava na bola os brasileiros soltavam gritos de : “Ooooooooo zica!”.

hope solo
Reprodução/Instagram

Após a eliminação da equipe americana pelas suecas, a zoação veio mais forte e os brasileiros encheram as redes sociais de Solo.

hope-solo5

Dois meses se passaram e ela ainda é assombrada pelos brasileiros em publicações do seu dia a dia.

Thanks for helping keep me healthy when I have a long day of travel @shanti_bar !

Uma foto publicada por Hope Solo (@hopesolo) em

O jeito de Hope Solo, acabou agitando não só as redes sociais, mas também sua vida. Por causa da polêmica envolvendo as suecas, Hope foi suspensa pela Federação de Futebol dos Estados Unidos por seis meses, após a norte-americana ter chamado as jogadoras da seleção da Suécia de “covardes”, na semifinal dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Reprodução/Instagram Hope Solo
Reprodução/Instagram Hope Solo

“Os comentários da Hope Solo depois da partida contra a Suécia durante os Jogos Olímpicos de 2016 foram inaceitáveis e não condizem com a conduta que se requer de nossa Seleção Nacional. Além da arena atlética, e além dos resultados, as Olimpíadas celebram e representam o ideal do jogo limpo e respeitoso. Nós esperamos que todos que nos representam cumpram isso, sem exceções”, disse o presidente da Federação dos Estados Unidos, Sunil Gulati, em comunicado oficial.



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."