Argentina 1×3 Brasil (05/9/2009)- A noite em que Dunga foi melhor que Maradona

Rafael Ribeiro / CBF

Nesta quinta-feira, às 21h45, o Mineirão será palco de mais um duelo de uma das maiores rivalidades do futebol mundial. Brasil e Argentina se enfrentam pela 11ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

LEIA MAIS
Meu Brasil x Argentina inesquecível: o primeiro clássico fora da América

E em semana de clássico, diversos confrontos marcantes entre as duas seleções vem a mente do torcedor brasileiro. As finais de Copa América, com um sonoro 3 a 0 diante dos hermanos em 2007 e o gol salvador de Adriano no último lance do jogo, em 2004, são alguns deles. Outro jogo inesquecível é a goleada por 4 a 1 na final da Copa das Confederações em 2005, com show de Ronaldinho Gaúcho e companhia. Além desses jogos, outro triunfo canarinho marcou a história recente do duelo: a noite em que Dunga foi melhor que Maradona.

Em 5 de setembro de 2009, Brasil e Argentina se enfrentaram no Gigante de Arroyioto, em Rosário. E foi um passeio brasileiro em solo argentino, com direito a Maradona no banco rival, e uma das melhores atuações da seleção do capitão do tetra.

O time comandado por Dunga não era unanimidade entre os torcedores e a imprensa nacional, mas vencia e era dono de um ótimo retrospecto. Poucos meses antes do clássico, a seleção canarinho havia conquistado a Copa das Confederações, na África do Sul.

Uma equipe fria, forte no setor defensivo e mortal no contra-ataque. A marca da seleção de Dunga foi vista com maestria contra os argentinos. Resultado: 3 a 1 sem sustos.

Logo no primeiro tempo, o Brasil já matou o jogou. Abriu 2 a 0, gols de Luisão e Luís Fabiano. Na etapa final, Dátolo diminuiu e, mais uma vez, Luís Fabiano fechou o placar com um golaço, que merece um parágrafo inteiro.

A Argentina pressionava em busca do empate. Em umas dessas descidas, a equipe de Maradona perdeu a bola, e ,em uma jogada de almanaque, Kaká lançou para o Fabuloso ficar na cara do gol. Em um toque sútil encobrindo o goleiro, o camisa 9 selou a apresentação de gala brasileira.

Para dar mais importância ao resultado, os três pontos conquistados em Rosário confirmaram, com três rodadas de antecedência, a classificação do Brasil para a Copa do Mundo de 2010, disputada na África do Sul.

Atuações como essa faziam o país voltar a ter esperança no hexa, que não veio em 2010. Mesmo com um time que raramente enchia os olhos, mas, em contrapartida, crescia em jogos grandes.

O resto a história conta.

Ficha técnica:

05/9/2009- Argentina 1×3 Brasil
(Gols: Luisão e Luis Fabiano (2) para o Brasil; Dátolo para a Argentina)

Estádio: Gigante de Arroyito, em Rosário, Argentina.
Árbitro: Oscar Ruiz (COL). Auxiliares: Abraham Gonzalez (COL) e Wilmar Roldan (COL).

Argentina– Andújar, Zanetti, Sebá Dominguez, Otamendi, Heinze; Mascherano, Véron, Maxi Rodriguez (Sergio Agüero), Dátolo; Messi e Tevez (Diego Milito). Técnico: Diego Maradona.

Brasil- Julio César, Maicon, Lucio, Luisão, André Santos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (Daniel Alves), Kaká; Robinho (Ramires) e Luis Fabiano (Adriano). Técnico: Dunga

Relembre o jogo:



Das ruas ao Maracanã. Dos campos de terra aos gols de caixote. Futebol é nossa religião. Jornalista, 22 anos. Tatuí l SP.