Alex se defende, rebate críticos e justifica titularidade no Inter

Alex
(Foto: Alexandre Lops/ Internacional)

Capitão da equipe e remanescente do grupo vencedor da primeira Libertadores e do Mundial pelo Inter, Alex vive o outro lado da moeda em 2016 e convive com constantes críticas, seja por parte da torcida ou até mesmo da imprensa. Titular absoluto com Celso Roth, o camisa 12 entende que tem cumprido o seu papel dentro de campo e por isso segue sendo escalado pelo treinador.

SAIBA MAIS SOBRE O PRÊMIO TORCEDORES:

Conheça os finalistas do Prêmio Torcedores.com de Mídia Esportiva 2016

Prêmio Torcedores.com terá sua segunda edição em 2016 – e com novidades!

“Acho que eu ajudei o Celso e a equipe no equilíbrio para dar sustentação. Em muitos jogos, como o Palmeiras, foi muito bom. Mas é bom perguntar ao Geferson, ao Celso, ao sistema defensivo. A crítica é muito natural. Temos o Seijas fora, que é muito bem quisto. O importante é estar com a cabeça boa”, disse Alex.

O meia conversou com a imprensa nesta quarta-feira, dia em que os jogadores colorados se reapresentaram visando a preparação para o duelo contra a Ponte Preta, na próxima quinta, no Beira-Rio. Para a partida, Alex deverá seguir como titular e buscará o tão esperado gol, que já não vem desde a derrota por 4×2 para o Cruzeiro, em Minas Gerais, quando marcou de pênalti.

“No Brasil, quem atua do meio para frente é só analisado marcar gols. Se decidir jogo fica mais visível. Dou mais sustentação, suporte, parte emocional, mas eu me defender é fácil. Tenho que trabalhar e fazer melhor. É importante atingir o que as pessoas esperam. Isso é o mais importante. Trabalho duro para sempre o melhor e acredito nisso”, explica.

Na avaliação do meia colorado, as funções táticas que têm cumprido no time o impedem de estar mais próximo da área e efetuar os potentes disparos a gol, característica que marcou sua primeira passagem pelo Inter. Na entrevista, ele cobrou mais finalizações do time para que os gols voltem a sair e, com isso, o clube se recupere nas rodadas decisivas do Brasileirão.

Em 17° lugar com 38 pontos, o Inter está na zona do rebaixamento e vê o Vitória, primeiro time fora da degola, com um ponto de vantagem. Para reverter o quadro e evitar sua primeira queda na história, o Inter enfrentará Ponte Preta (casa), Corinthians (fora), Cruzeiro (casa) e Fluminense (fora) antes de fechar 2016.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.