Andrés Sanchez: “Estádio foi o melhor negócio que o Corinthians fez”

Corinthians
Reprodução/Instagram Oficial Arena Corinthians

Convidado do programa “Bola da Vez”, da ESPN Brasil nesta terça-feira (8), Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, falou sobre os problemas do clube, entre eles com a arena em Itaquera, que sofreu recentemente com problemas de infiltração, além de outras polêmicas. Porém, o atual deputado federal (PT/SP) surpreendeu a maioria e revelou que o estádio é o melhor negócio que o clube fez.

LEIA MAIS:

MERCADO DA BOLA: TIMÃO TERIA INTERESSE EM VOLANTE DO PALMEIRAS
VEJA QUANTO ATLÉTICO-MG E GRÊMIO VÃO GANHAR POR DECIDIREM A COPA DO BRASIL
PRESIDENTE DO SANTOS BRINCA COM ‘APETITE POR REFORÇOS’ DE ALEXANDRE MATTOS

Hoje estamos passando por muitas dificuldades, até pelo diz que me diz. Mas em um futuro muito próximo, o maior negócio vai ser ter feito o estádio“, disse durante a entrevista.

Valeu a pena. É um estádio diferente. O Corinthians não projetou só para jogo de futebol. Não está fazendo como deveria ainda, mas está começando. É um estádio para outros eventos que não só jogos de futebol“, completou.

Segundo o ex-dirigente do Timão, o clube não passa por uma mal momento financeiro por causa do estádio em Itaquera.

O Corinthians não põe um tostão no estádio. Quem paga o estádio é a própria receita do estádio. O Corinthians abre mão dos 6, 7, 8 milhões que recebia de receitas do Pacaembu. No melhor ano, entrou 12 milhões. Não é verdade que o time está fraco porque tem um estádio“, garantiu o ex-cartola, que ainda tem muita influência no time alvinegro.

E todos os movimentos feitos no estádio foram aprovados. Todo mundo sabia que tinha que pagar o estádio. Ficou um pouco mais ardido? Tudo bem! Vamos ver e vamos pagar“, finalizou Andrés.

Timão em campo

O Corinthians volta a campo apenas no dia 16 (quarta-feira), contra o Figueirense, em duelo válido pela 35ª rodada do Brasileirão. Atualmente na sétima colocação, com 50 pontos, o Alvinegro precisa de uma vitória para se manter na briga por uma vaga na Libertadores do ano que vem.