Ausente dos jogos, Fernando Prass avalia goleiros do Palmeiras e vê “saldo positivo”

Prass
Crédito da foto: Divulgação/ Cesar Greco/ Ag. Palmeiras

Convocado para a disputa dos Jogos Olímpicos deste ano, o goleiro Fernando Prass iria desfalcar o Palmeiras por no máximo seis rodadas do Brasileirão, mas uma lesão na preparação para as Olimpíadas o tirou de todo o restante da temporada 2016. 

Sem os Jogos Olímpicos e não podendo disputar o Brasileiro pelo Palestra, Prass fez uma cirurgia e até hoje está buscando a melhor condição de seu corpo para voltar ao gol do Verdão.

Enquanto o camisa 1 se recuperava da lesão, todos os goleiros do time profissional foram testados. Vágner, Jaílson e Vinícius Silvestre tiveram as suas chances na meta palmeirense. Entrevistado pelo Globoesporte.com, Fernando Prass, no geral, vê que os testes foram bons e que o clube está bem representado na posição:

“Cada um teve oportunidade em momentos diferentes. Acho que o saldo é muito positivo. Se a gente for ver em termos de oscilação e de erro, que é o que se cobra muito do goleiro, o Palmeiras foi mínimo se comparado à média de outras equipes. Acho que o nível foi muito alto.”

Vágner foi, talvez, o que mais sofreu em suas chances. Ele participou de alguns jogos do clube na competição e o Palestra Italia não venceu nenhum. Em alguns jogos, com falhas do camisa 25 e a princípio, é o quarto goleiro do Palmeiras atualmente.

Prass explicou a dificuldade de se jogar no gol e as exigências. Para o ídolo palmeirense, o arqueiro é dependente da atuação do time, se não ele goleiro se torna o principal culpado pelo revés:

“Óbvio que o goleiro depende muito do resultado da equipe. Sempre falo isso, que o goleiro é muito refém do resultado. Às vezes você pega um goleiro que faz uma defesa no jogo, o time ganha e a defesa é espetacular, é a defesa do jogo. Agora, cara faz cinco, seis, sete ou oito defesas muito melhores, mas o time perde por 1 a 0 com gol de pênalti… Quer dizer, isso não conta muito. Goleiro é muito refém do momento do time, mas claro que o saldo é extremamente positivo.”

Enquanto Prass não volta, Jaílson vem dando conta do recado na competição. Até o momento, ele está invicto no Brasileirão e se tornou uma peça fundamental para a liderança que o time está mantendo.

 



Jornalista formado pela FIAM-FAAM. Setorista do Internacional e do Fluminense no Torcedores.com. Também escreve sobre o Palmeiras no site. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com