Fã de vídeo-game e divertido; conheça mais sobre Marinho, destaque do Brasileirão deste ano

Marinho
Foto: Divulgação/Vitória

Mário Sérgio Santos Costa, mais conhecido no futebol como Marinho, jogador do Vitória está sendo um dos destaques do Brasileirão deste ano. Em entrevista ao portal ESPN.com.br ele contou um pouco mais sobre sua história.

LEIA MAIS:
Vitória nega, mas agente confirma sondagens por Marinho, alvo de Botafogo e Santos

O Campeonato Brasileiro de 2016 nem acabou e alguns clubes já estão interessados na contratação de Marinho, isso porque, mesmo com o Vitória estar brigando para se manter na série A, ele faz uma boa campanha, com gols, boas jogadas e lances curiosos durante a competição. Na partida do último domingo (9), contra o Atlético-PR, no Barradão, para se ter noção, o técnico do time baiano o comparou com nada menos que Cristiano Ronaldo.

O camisa 7 foi revelado pelo Corinthians-AL, entretanto, após a categoria de base do clube se encerrar, o jogador teve que ir buscar outro clube, e fez testes no Santos.

“Passei uns meses no Santos, morando na Vila Belmiro. Joguei com o goleiro Rafael Cabral, que hoje está no Napoli, com o Serginho, que está no Ceará, e também o Neymar, pois eram todos quase da mesma idade que eu. Mas não quis assinar contrato, que era só de seis meses, achei que não daria tempo para mostrar meu trabalho”, disse Marinho.

Após esse período de treinamentos na baixada santista, o jogador ainda teve passagens por clubes do Rio de Janeiro, como Flamengo e Fluminense, mas foi no Internacional que se firmou, sendo contratado por cinco anos em 2009. Sem muito espaço na equipe, acabou emprestado para outros clubes, como Caxias-RS, Paraná, Goiás, Ituano e Náutico.

Mas, foi em 2015, já no Ceará, que apareceu para todo o Brasil, no entanto, de uma forma curiosa. Apesar de estar fazendo uma ótima campanha no clube de Fortaleza, foi em uma entrevista que se destacou, quando ficou chateado por descobrir, só naquele momento, que estava de fora da próxima partida por suspensão por cartão amarelo.O vídeo viralizou na internet e Marinho ficou conhecido no Brasil, fato que o atleta recorda com bom-humor e diz que foi bom para seu futuro, que foi no time do Cruzeiro.

“Foi bom, porque eu cheguei já me enturmando com a galera e dando risada. A galera lá era sensacional, todo mundo era fã da entrevista (risos). Eu acho é graça disso tudo, até hoje todo mundo me manda áudio e vídeo, eu só dou risada. O que vale do futebol é isso! São as amizades, as resenhas. É isso que fica”, comentou.

Hoje no time baiano, Marinho se diz insatisfeito como o Futebol está sendo tratado hoje em dia: “Hoje, não pode dar chapéu nem caneta que todo mundo reclama! Eu acho que futebol é alegria, não pode mudar a cultura do nosso futebol, que sempre foi essa. Quando muda demais, fica chato. Entrevistas também são todas iguais. Me perguntaram uma vez no intervalo: ‘Marinho, o que tá faltando pra balançar a rede?’. E eu mandei na lata: ‘O gol’ (risos). Só falei a verdade, mas aí todo mundo ri e me chama de doido (risos)”, falou o jogador à ESPN.com.br

A comparação chegou a ser feita até mesmo com jogos de video-game, outra paixão de Marinho: “O futebol de hoje está muito automático, parece que estão todos jogando Fifa ou PES (Pro Evolution Soccer). É tudo robô (risos)! O negócio bom era antigamente… Sou do tempo de jogar no Playstation 1 e colocar o Roberto Carlos no ataque (risos). Era bomba de fora da área toda hora, dois toques no quadrado e era caixa (risos). Eu jogava tanto que o botão do meu controle até afundou”, relembrou.

É bom ficar de olho no camisa 7 do Vitória e saber mais sobre o atleta, até mesmo porque, ele pode surgir no seu time na próxima temporada se as coisas continuarem como estão.