Corinthians, Palmeiras e Grêmio encabeçam a lista dos mais valiosos das Américas, diz revista

Corinthians x Palmeiras
Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

A edição mexicana da revista “Forbes” divulgou nesta semana a lista dos 50 clubes mais valiosos das Américas. E pelo quarto ano consecutivo, o Corinthians apareceu na liderança, seguido por Palmeiras e Grêmio. Ainda aparecem na relação, São Paulo (11º), Inter (17º), Atlético-PR (25º), Flamengo (27º), Santos (34º), Cruzeiro (38º), Atlético-MG (39º), Fluminense (43º), América-MG (45º) e Sport (50º).

LEIA MAIS:
Vitória do Palmeiras rende audiência discreta à Globo 
Saiba o que Palmeiras, Flamengo, Santos e Atlético-MG precisam fazer ganhar o Brasileirão 
Veja como ficou a classificação do Corinthians ao final da 34ª rodada do Brasileirão 
Veja como ficou a classificação do Grêmio ao final da 34ª rodada do Brasileirão 

O líder Corinthians tem valor estimado em 532,7 milhões de dólares, cerca de R$ 1,7 bilhão. Houve um acréscimo de 70 milhões de dólares em relação à edição passada. A publicação destaca que “todos os seguidores do Corinthians poderiam invadir países e povoá-los e que o clube tem mais de 30 milhões de fãs”. Além disso, fala que é clube que mais arrecada com dinheiro de TV e venda de camisas.

O vice-líder Palmeiras foi avaliado em US$ 480,1 milhões (R$ 1,53 bilhão). A revista destaca que o clube alviverde é o com mais títulos no Brasil e mostra a importância do Allianz Parque, listado pelo site Wold Stadium, como um dos mais modernos da América Latina.

O Grêmio é o terceiro colocado e foi avaliado em US$ 320,9 milhões (R$ 1,02 bilhão). A Forbes destaca que o clube se beneficiou com a construção de sua moderna Arena há quatro anos e que tem em seu elenco jovens jogadores de futebol como o atacante Luan, cujo valor, entre janeiro e setembro de 2016, passou de 6,1 milhão de dólares (R$ 19,54 milhões) a 13,4 milhões (R$ 42,94 milhões).

O ranking leva em conta quatro fatores: o valor dos jogadores que pertencem a cada clube (não se incluem os que estão emprestados), arrecadação com direitos de televisão, o custo do estádio próprio e o valor da marca. Foram analisados locais onde há maior força financeira: Brasil, Estados Unidos e México.

 

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)