Espetáculo que une freestyle motocross e arte chega a Natal (RN)

Pedro Nougalli impressiona público que comparece às sessões do Le Cirque Amar - Crédito: Laudemir Nogueira

Le Cirque Amar integrou o freestyle motocross aos espetáculos circenses. E Pedro Nougalli apresenta-se com a trupe nesta iniciativa pioneira no País

Empolgar o público ao apresentar o esporte de ação como arte. Algo que Le Cirque Amar tem feito este ano, ao integrar o freestyle motocross aos seus espetáculos. Inicialmente, em Fortaleza (CE). E agora em Natal (RN), onde Pedro Nougalli se encontra com os demais membros da trupe para sessões regulares do circo francês.

Criado na frança, a missão de Le Cirque Amar é impressionar o público explorando os limites humanos. Assim, em meio às atrações mais tradicionais dos circos, como artistas e contorcionistas, as manobras do freestyle motocross encontraram espaço.

O FMX nos espetáculos circenses já se tornou tendência fora do Brasil. O pessoal do marketing do circo (Le Cirque Amar), antenado, decidiu ir atrás disso aqui”, explica Nougalli.

Embora disseminada no exterior, trata-se de iniciativa pioneira no País. Que incrementou a experiência de quem assiste o FMX. O público fica confortavelmente sentado numa tenda climatizada, com plena visão dos saltos. E a estrutura do Le Cirque Amar pode acomodar 1500 pessoas por sessão. Quase sempre lotadas.

Nougalli descreve que os espetáculos seguem um crescente de emoção, e que o freestyle motocross, ápice, fecha cada sessão. Durante 10 minutos, juntamente com Otávio “Tatá” Melo, dispara o que tem de mais impactante no repertório. Manobras como shaolin, nine o-clock e whip, saltando mais de 20 metros de distância.

Para ser posta em prática, a apresentação exigiu boa dose de engenhosidade. A recepção dos saltos precisa ser deslocada para a parte central num curto intervalo de tempo. O que significa subir a estrutura sobre o palco, localizado 80 cm acima do solo. Além disso, ainda é necessário acertar o posicionamento, para que os pilotos evitem todo o aparato instalado na cúpula para os números suspensos.

Pelo ineditismo no Brasil, vivenciar um ambiente fora do habitual para pilotos e a chance de levar o freestyle motocross a novos públicos, Nougalli classifica a experiência no Le Cirque Amar entre as principais da carreira.

Com a internet, todos conhecem Pastrana e backflips. Mas só pela internet. É muito legal mostrar o trabalho ao vivo. As pessoas, de todas as idades, ficam encantadas com a nossa destreza sobre a moto. Estou aproveitando a oportunidade para difundir o FMX, e mostrar sua versatilidade como espetáculo”, resume Nougalli.

Serviço

Le Cirque Amar – Natal Rio Grande do Norte

Avenida Senador Salgado Filho, 2702

Sessões de terça-feira a sexta-feira, às 20h30

Sábados, domingos e feriados, sessões às 15h30, 18h00 e 20h30