Fluminense estuda rescisão com Dryworld. Entenda o motivo!

Dryworld
Crédito de imagem: Nelson Perez/ Fluminense F.C

O Fluminense vive em uma situação de insatisfação com seu fornecedor de material esportivo, a Dryworld. Sem receber o dinheiro vindo do contrato com a empresa canadense, o clube estuda pedir a rescisão de contrato, que tem duração de cinco anos.

LEIA MAIS

APÓS SAÍDA POLÊMICA DA ESPN, JOSÉ TRAJANO JÁ TEM NOVA EMISSORA PARA 2017

SÃO PAULO ACERTA COM WELLINGTON NEM POR EMPRÉSTIMO

ALÉM DA ELEIÇÃO DE TRUMP, SIMPSONS PREVIRAM ACONTECIMENTOS NO MUNDO DO FUTEBOL

Segundo o Globoesporte,com, o Flu não recebe o dinheiro vindo dos royalties do uniforme desde o mês de abril e a cota referente ao acordo de fornecimento de material desde agosto. A estes problemas se acumulam outros, como o não envio das camisas do clube para venda nas lojas e até mesmo o uso de uniformes da Adidas, antiga fornecedora do Tricolor no time de vôlei feminino e na base.

A prioridade do clube é de tentar receber os valores ainda não pagos pela Dryworld até o fim do ano, com a possibilidade de se encerrar o contrato com a empresa também sendo avaliada pela diretoria. O prazo estabelecido para a resolução do impasse entre a empresa e o Fluminense é até dezembro.

Os valores do acordo entre a empresa e o Tricolor são de pouco mais de R$ 20 milhões por ano durante os cinco anos em que o contrato é válido. Deste valor, R$ 13,5 milhões são de cota fixa. Por causa de dificuldades financeiras para se conseguir os pagamentos, as cotas tem sido pagas de forma bimestral, com os valores girando perto de R$ 600 mil.

(Crédito da foto: Nelson Perez/ Fluminense F.C)



Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo pareciod.