Muricy não esconde lado colorado em entrevista: “Estou torcendo muito”

Muricy
Crédito: Arquivo/Inter.

Principal técnico no período de reconstrução do Inter nos anos 2000, Muricy Ramalho nunca escondeu o vínculo deixado no clube gaúcho. Técnico colorado de 2003 a 2005, com uma breve saída em 2004 quando foi treinar o São Caetano, Muricy admite que está “torcendo muito” para o ex-clube nesse momento difícil no Brasileirão. Em 17° com 38 pontos, o Inter tem apenas quatro rodadas para sair da zona do rebaixamento.

Seria a primeira queda da história do clube, que esteve perto de enfrentar a segunda divisão não fosse os “milagres” dos campeonatos de 1999 e 2002. Um ano após a vitória sobre o Paysandu, neste último, Muricy chegou ao Beira-Rio e ajudou na reestruturação que permitiu o clube ser campeão do Mundo anos depois. Em entrevista à Rádio Gre-Nal, neste domingo, o ex-técnico recordou os amigos que fez em Porto Alegre.

“Tenho um carinho enorme pelo Inter. Tenho muitos amigos no Internacional. Aprendi bastante quando tive aí”, disse. Sobre a situação delicada do colorado na tabela, Muricy lamentou muito o empate em casa com o Santa Cruz há duas rodadas: “Estou torcendo muito. O Inter deixou 3 pontos que não podia para trás, contra o Santa Cruz”.

“O Inter tem obrigação de vencer nessa próxima rodada (Ponte Preta, em casa). É muito importante ficar fora da zona de rebaixamento”, ampliou Muricy, que disse acreditar na fuga. “Eu acredito. A torcida está ajudando demais. É uma camisa com muita história por trás”.

Em situação delicadíssima na tabela, o Inter é o 17° colocado com 38 pontos, faltando apenas quatro rodadas para o término da competição. O clube gaúcho tem Ponte Preta em casa, Corinthians fora, Cruzeiro em casa e Fluminense fora antes de encerrar a temporada. Nas projeções dos matemáticos, 45 pontos seria o mínimo para evitar a queda. Neste caso, o Inter ainda precisaria de duas vitórias e um empate.

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.