Opinião: Lewis Hamilton pode ter virado o jogo da F1 a seu favor neste domingo

Foto: Reprodução Twitter

A matemática e as possibilidades não ajudam Lewis Hamilton neste momento. Porém, há um fator com o qual o inglês da Mercedes pode contar para a última prova do ano em Abu Dhabi. O fato de ele ser um piloto de decisão.

Explico. O inglês pode ter cometido vários erros ao longo da carreira, mas quando precisou ser superior ao seu colega de equipe, ele foi com sobras. Brigou, botou roda de lado, e não foi tão frio quanto Nico Rosberg está sendo nestas provas finais.

O alemão da Mercedes está sim jogando com o regulamento embaixo do braço e agora vai para o Emirado do Oriente Médio com 12 pontos de vantagem sobre o atual tricampeão mundial. Só que há três provas, Nico mostra uma tranquilidade irritante para quem está prestes a ficar com seu primeiro título mundial. Desde o GP dos Estados Unidos, Nico fica na marcação dos resultados de Hamilton e já teve três segundos lugares como melhor resultado, atrás de Hamilton e essa gana do inglês que chama a atenção. Mesmo com diferença contra si, ele não se recusa a ficar acomodado, pula na frente e quem quiser, que o siga.

Rosberg, não… Parece um tenista que num jogo de tênis vence o adversário por 6 games a 5 e tem dois match-point a seu favor para matar o jogo. No entanto, o rival consegue ganhar seus sexto game e leva o jogo para o tie-break. Obviamente que os 12 pontos a favor de Nico não devem ser desprezados, mas para quem tinha após o GP do Japão 313 pontos contra 280 de Hamilton, o momento parece estar mais propicio para o tetra do inglês do que uma conquista inédita para o alemão.

Ou Nico entra na pista de Yas Marina mostrando uma vontade maior do que tem tido, ou ele vai chorar a perda de mais uma taça.