“Pesadelo” do Inter, Marinho diz ter imensa gratidão pelo técnico do Grêmio

Marinho
Foto: Divulgação/Vitória

A derrota para o Palmeiras por 1×0, no último domingo, no Allianz Parque, só não estava sendo mais desconfortável para o Inter pela benevolência do Atlético-PR, que, ao mesmo tempo, vencia o Vitória fora de casa e assim ajudava a equipe gaúcha a seguir fora da zona do rebaixamento. Bom, faltou combinar tudo com Marinho. Em grande fase, o atacante dos baianos chamou para si a responsabilidade, deu assistência para o gol de empate e fez o gol da vitória por 3×2, empurrado os colorados rumo ao Z4.

PRÊMIO TORCEDORES:

Conheça os finalistas do Prêmio Torcedores.com de Mídia Esportiva 2016

Prêmio Torcedores.com terá sua segunda edição em 2016 – e com novidades!

A incrível atuação de Marinho empolgou Argel Fucks, técnico do Vitória e, curiosamente, ex-comandante do Inter – no momento, o seu grande adversário contra a queda à Série B. Na coletiva de imprensa após a vitória por 3×2 sobre os paranaenses, Argel chegou a comparar Marinho com Cristiano Ronaldo. “No Real Madrid, todo mundo pega a bola para jogar para quem? Cristiano Ronaldo! Aqui com a gente é no Marinho”, disse.

Mas não é só por estar se tornando um “pesadelo” na vida do Inter que Marinho tem certa ligação com o Grêmio. Após um período instável no Brasileirão, o técnico Roger Machado pediu demissão e a diretoria foi buscar o velho conhecido Renato Gaúcho, que chamou Marinho aos profissionais do Fluminense em 2008. Desde então, o atacante do Vitória revela ter uma imensa gratidão pelo atual comandante gremista.

“Ele me deu muitas chances, e eu joguei a Série A já em 2008, com 18 anos. De lá, tudo aconteceu rápido demais. Sou muito grato ao Renato, que é uma figuraça”, revelou Marinho, em entrevista à ESPN Brasil.

E as próprias atuações promissoras no Fluminense de Renato Gaúcho fizeram com que o atacante entrasse no radar do Inter, hoje, disparadamente, sua maior vítima indireta. No entanto, nunca conseguiu se firmar no Beira-Rio e sem sequência de jogos acabou rodando emprestado em clubes como Caxias, Goiás, Ituano, Paraná e Ceará. Por enquanto, a gratidão de Marinho segue sendo com o técnico do Grêmio, mas, se seguir nesta batida, provavelmente vai ganhar o carinho da imensa torcida gremista.

“Eu dou a vida pelo clube que defendo, pois é o mínimo que posso fazer. Quando visto a camisa, não tem essa de tirar o pé. Pode ter certeza que vou fazer de tudo para que esse clube não caia. O lugar do Vitória é na primeira divisão”.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.