Em dia de Brasil x Argentina, relembre argentinos que já vestiram a camisa do Corinthians

Corinthians
Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (10), Brasil x Argentina se enfrentam no estádio do Mineirão. O maior rival da seleção brasileira, no entanto, já disponibilizou para o Corinthians alguns atletas ao longo da história.

LEIA MAIS:
Prêmio Torcedores.com tera sua 2ª edição em 2016 – E com novidades!

O Timão e a Argentina sempre tiveram lá suas semelhanças. Ambos possuem a fama de terem jogadores “raçudos” ao longo da história, que brigam até o fim pela bola. Talvez por isso, a dupla tenha dado certo em algumas ocasiões, mas não com muito sucesso na maioria dos casos.

Por isso, o Torcedores.com fez uma lista com alguns jogadores “hermanos” que já vestiram a camisa do Corinthians nos últimos tempos, confira:

Sebá Dominguez: chegou ao Timão no ano de 2005, para ser o comandante da zaga alvinegra, pela parceria do clube com a MSI. Porém, não teve muitas oportunidades. Com poucos jogos, sofreu uma grave lesão e ficou fora por seis meses. Quando voltou, teve problemas com o técnico Leão pós-Libertadores de 2006 e deixou o time com 40 jogos e um gol.

Germán Herrera: veio no momento mais conturbado do clube, ano de mudança, do qual o time jogaria a série B, em 2008. Sua técnica não era muito apurada, sendo apelidado de “quase-gol”, mas compensava com sua raça e foi um dos destaques do time naquele ano e da volta à série A.

Mascherano: também vindo da parceria com a MSI, o argentino hoje titular do Barcelona, não teve uma passagem tão ruim pelo clube, mas foi decepcionante pelas expectativas da torcida no atleta. Chegou em 2005 e também teve uma lesão grave no pé esquerdo, ficou fora por seis meses e não teve muito tempo para melhorar suas atuações, já que saiu no desmanche de 2006.

Escudero:  ganhou fama no Corinthians antes mesmo de chegar ao clube, por já ter marcado gol contra o rival Palmeiras. No entanto, essa foi a única alegria que o jogador deu aos torcedores do Timão. Era pelo menos um cartão por partida e em 13 jogos não marcou nenhum gol.

Defederico: outra decepção para a torcida. Chegou ao clube em 2009 de uma forma curiosa, através de lances de um DVD. No começo, parecia que iria se firmar na equipe pela raça apresentada, mas com o tempo, foi mostrando um futebol ruim e perdeu espaço. Com muitos problemas fora de campo, foi emprestado pelo alvinegro, que só se livrou do jogador após 40 jogos e apenas três gols.

Carlito Tevez: entre todos os argentinos, esse será o mais lembrado e o que mais marcou o clube. Foi o melhor jogador da equipe na conquista do Brasileirão de 2005 e conquistou a Fiel por sua raça e por sua habilidade. Saiu em 2006 após momentos conturbados, mas deixa saudade na torcida até hoje, que sonha com um possível retorno ao clube um dia.