Saudosa Fórmula 1: em Adelaide-93, o final feliz da disputa Senna x Prost

Reprodução/YouTube

Nesta semana (mais precisamente no último dia 07 de novembro), se completou 23 anos da última vitória de Ayrton Senna na Fórmula 1. É claro que as pessoas que assistiram a prova naquele dia, jamais poderiam imaginar que seria a última vez que veríamos o piloto brasileiro no pódio. Mas a verdade, é que o GP de Adelaide presenciou o desfecho de uma das maiores rivalidades que o esporte mundial já viu: a última vez que vimos Senna e Prost em um mesmo pódio.

LEIA MAIS:
MASSA: “SEM DÚVIDA, SE EU TIVESSE UM CARRO COMPETITIVO, EU FICARIA NA F1”

Uma das maiores rivalidades da história do esporte mundial encontrava seu fim no dia 7 de novembro de 1993: nas ruas de Adelaide, o Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1 terminava com dois pilotos espetaculares e que marcaram uma época do automobilismo mundial, subindo no pódio pela última vez. Sim, estou falando de Senna e Prost.

As brigas de ambos era de conhecimento público. Foram anos de troca de desavenças, disputas na pista que muitas vezes não foram limpas (de ambos os lados), mas que com certeza, fazia os amantes do automobilismo delirarem e esperarem sempre o melhor de ambos em qualquer que fosse o circuito.

A temporada de 1993 já estava decidida quando chegou em Adelaide. Prost já havia se tornado tetra campeão mundial, com uma Williams que era praticamente imbatível. Senna por sua vez, vivia uma de suas piores temporadas desde que chegou na McLaren, e então, decidiu que era hora de trocar de equipe: em 1994, finalmente ele seria piloto da Williams.

Aquele Grande Prêmio marcava o fim de muitas coisas na Fórmula 1: Prost iria correr pela última vez, ele havia decidido se aposentar. Outro que estava de partida era Ricardo Patrese. Derek Warwick, também estava dizendo adeus para a categoria. Em compensação, a Mercedes iria retornar em 1994 à Fórmula 1, como fornecedora de motores, e uma nova equipe, a Simtek, também estava chegando a categoria.

Senna conseguiu sua primeira pole na temporada de 1993, e guiou seu McLaren na liderança da prova do inicio ao fim, sem nenhuma ameaça. Uma forma digna de se despedir da equipe que o transformou de uma grande promessa em tri campeão mundial. Prost terminou a prova em segundo lugar, dando fim a sua carreira no automobilismo mundial, e seu companheiro de equipe, Damon Hill, completou o pódio.

No pódio de Adelaide, uma cena memorável: Senna fez questão de erguer as mãos de seu eterno rival, Alain Prost, mostrando o respeito que tinha pelo seu adversário e reconhecendo que chegava ao fim, uma das maiores disputas que a Fórmula 1 já viu. Finalmente, ambos voltavam a se falar, e encerravam todas as rixas que marcaram a carreira de ambos na Fórmula 1.

É claro que ninguém poderia imaginar que era a ultima vez de ambos no pódio. Mas, quando penso nos duelos entre Senna e Prost, gosto de pensar que tudo se encerrou ali, naquele pódio, naquele momento. Acredito que foi a última corrida de ambos, a despedida, o último momento em que realmente estiveram na Fórmula 1. Para aqueles que amaram a disputa entre o “samurai brasileiro” e o “professor francês”, este foi de fato um final feliz.