Em jogo memorável contra Flu, Messias da Vila só não fez chover no Pacaembu

Foto: reprodução/vídeo

Jogando pelas semifinais do Campeonato Brasileiro de 1995, o Santos venceu o Fluminense por 5 a 2, no Pacaembu, em partida inesquecível de Giovanni, o Messias da Vila. O meia marcou dois gols e teve participação decisiva nos demais. Na primeira partida – no Maracanã – o Peixe havia perdido por 4 a 1 para o time de Renato Gaúcho, que o obrigou a tirar a diferença de três gols para passar às finais.

Para tirar a desvantagem de três gols, o time da Baixada começou pressionando a equipe do Fluminense o tempo todo. Em 30 minutos, o Peixe já vencia por 2 a 0 os comandados pelo técnico Joel Santana. O primeiro surgiu aos 25 quando Camanducaia foi derrubado na área. Pênalti. Giovanni bateu e abriu o placar com chute forte no canto. Santos 1 x 0. Quatro minutos depois, Messias recebe, sozinho, na meia-lua e chuta de bico, sem chance para o goleiro Wellerson. Peixe 2 x 0. O Santos continuou pressionando até o último minuto do primeiro tempo sem dar chance à equipe das Laranjeiras.

LEIA MAIS:

UM DOS FAVORITOS, PEIXE CAI NAS QUARTAS DA COPA DO BRASIL; RELEMBRE A CAMPANHA

REVELAÇÃO DO BR-2016, VÍTOR BUENO JOGOU PELO INTERIOR PAULISTA E BAHIA

Ao término da etapa inicial, aconteceu um fato inusitado no futebol. Sentindo a vibração da torcida, o técnico santista, Cabralzinho, decidiu não voltar aos vestiários e dar as instruções no próprio gramado do Pacaembu, ouvindo os cânticos de mais de 28 mil santistas apoiando a equipe. A atitude deu mais força ao time que voltou ao segundo tempo da mesma maneira: pressionando muito sem dar fôlego ao Fluminense.

E logo aos seis minutos, o Peixe alcançou a vantagem necessária à passagem às finais. Entre dois zagueiros tricolores, Giovanni – com os cabelos pintados de ruivo – achou Macedo dentro da área que completou para o gol. Santos 3 x 0 e, até aquele momento, classificado para as finais. Mas, como diriam alguns, o futebol é uma “caixinha de surpresas”. No lance seguinte, o Fluminense cobra falta, a bola bate no travessão, e volta para Rogerinho marcar o primeiro dos cariocas. Santos 3 x 1.

Mas o time da Vila não se abateu e continuou sufocando a equipe de Renato Gaúcho. Nove minutos depois, o camisa 10 santista ganhou do zagueiro Alê na linha de fundo e tocou para Camanducaia, livre, na cara do gol. Santos 4 x 1. Mas o lance mais espetacular da partida aconteceu aos 37 minutos.

Na intermediária, Giovanni, entre três defensores, toca – de calcanhar – para Marcelos Passos que avança e marca um golaço – colocado -, sem chance de defesa para Wellerson. Além de ampliar a vantagem, o Peixe praticamente definiu a classificação pois o Fluminense precisaria marcar mais dois gols para passar à próxima fase. O Tricolor ainda marcou aos 42 – com Rogerinho -, mas já era tarde. O Santos conseguiu segurar o placar em 5 x 2 e passou às finais do Brasileirão após um jejum de 12 anos. O Peixe perderia a disputa do título no confronto com o Botafogo, em arbitragem polêmica do árbitro Márcio Resende de Freitas.

 Ficha técnica :

Santos: Edinho; Marquinhos Capixaba, Ronaldo, Narciso e Marcos Adriano; Carlinhos, Gallo, Giovanni e Marcelo Passos (Pintado); Camanducaia (Batista) e Macedo.
Técnico: Cabralzinho

 Fluminense:Wellerson; Ronald, Lima, Alê (Gaúcho) e Cássio; Vampeta, Otacílio, Rogerinho e Aílton; Valdeir (Leonardo) e Renato Gaúcho.
Técnico: Joel Santana
Cartões:
Amarelos: Carlinhos (San), Marcos Adriano (San), Aílton Ferraz (Flu) e Ronald (Flu)
Vermelhos: Ronaldo Marconato (San)
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Público: 28.090 pagantes

Árbitro: Sidrack Marinho

 

Assista os gols da partida

:

 



Jornalista, apaixonado por esportes.