Na mira do Grêmio, atacante vê Libertadores como atrativo para voltar ao país

Grêmio
Foto: Reprodução Twitter

Aos 28 anos, Kayke é uma das opções do Grêmio para reforçar o ataque em 2017. Indicado pela comissão técnica, o jogador viria para ser uma alternativa do setor ofensivo, um dos principais problemas da equipe na atual temporada. Atualmente, o atleta defende o Yokohama Marinos, do Japão. No Brasil, ganhou destaque atuando pelo Flamengo, clube em que se formou e depois retornou em 2015.

Classificado para a Libertadores de 2017 em função do título da Copa do Brasil, o Grêmio tem na participação no torneio continental um atrativo a mais para “seduzir” o jogador. Esta semana, o sorteio das chaves dos grupos colocou o time gaúcho ao lado de Zamora, Iquique e Guarani.

LEIA MAIS:

Grêmio veta liberação de dois jogadores para a Chapecoense

Mercado da Bola: Inter tem um trunfo para concretizar vinda de Taison

“De fato (a Libertadores atrai). Com certeza, a minha vontade é de voltar ao Brasil. Mas é a única coisa que eu posso dizer nesse momento” disse Kayke em entrevista ao GloboEsporte.com.

A opção mais viável de negociação encarada pela diretoria tricolor é através de um empréstimo com opção de compra. Além do modelo de negócio, o Grêmio se interessa pelo ex-jogador do Flamengo também por sua facilidade de cumprir mais de uma função na parte final do campo. De acordo com o UOL Esporte, a eventual chegada de Kayke poderia representar a saída de algum atacante do atual elenco gremista, que conta com Bolaños, Luan, Everton, Pedro Rocha, Henrique Almeida e Negueba.

A possível chegada de Kayke, no entanto, não excluirá a chance da vinda de um outro “fazedor de gols”, tido pela diretoria como a grande prioridade para o próximo ano. Na última terça-feira, o argentino Hernán Barcos revelou que havia uma conversa em andamento para retornar ao Grêmio, mas o presidente Romildo Bolzan Jr garantiu que não há negociação em curso. Nomes como Luís Fabiano, Calleri e Cecílio Dominguez entraram na pauta, mas não avançaram.

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.