Paulinho, ex-Corinthians, fala sobre possibilidade de voltar ao Brasil e exalta Tite

Corinthians
Reprodução/@footballnus Twitter

O volante Paulinho, que foi muito importante para o Corinthians nas conquistas da Libertadores e Mundial de Clubes em 2012, falou sobre possibilidade de voltar a jogar no Brasil.

Em entrevista ao programa “Tá na Área”, do SporTV, o jogador que hoje é campeão chinês atuando pelo Guangzhou, relatou sua experiência com o técnico Tite e comentou sobre as chances de um possível retorno ao seu país de origem.

LEIA MAIS:
Segundo portal, Corinthians oferece goleiro para a Chapecoense

Porém, deixou claro que não pensa nisso no momento: “Hoje meu pensamento não é sair, claro que no futebol é difícil você falar, pode acontecer no último dia de janela de transferência. Mas, a minha cabeça tá focada no Guangzhou e pretendo ficar, pretendo cumprir o meu contrato. Uma transferência pra Europa ou pro Brasil, no momento, eu acho difícil”, afirmou.

Em outras entrevistas, Paulinho já afirmou que quando se planejar para voltar ao Brasil, dará prioridade ao Corinthians, visto que foi onde apareceu no cenário nacional.

O volante, que também reconquistou sua vaga na seleção brasileira, falou sobre Tite, técnico que o deu essa oportunidade novamente, e o exaltou: “Ele foi muito importante pra minha confiança no Corinthians e agora dei sequência na Seleção dele. Acho que todos sabem o potencial dele, a capacidade que o Tite tem em termos de estratégia, é importantíssima”, disse.

Além disso, o ex-camisa 8 do Timão também agradeceu o treinador por ter confiado nele em momentos difíceis, principalmente quando ainda jogava pelo Corinthians: “Trabalhei com o professor Tite no Corinthians por muitos anos. Foi um cara me deu uma oportunidade muito grande dentro do Corinthians, depois de uma situação difícil que enfrentamos na pré-Libertadores, e aí tive uma sequência de jogos”, acrescentou.

Paulinho deixou o alvinegro em 2013, rumo ao Tottenham, da Inglaterra. Em 2015, foi atuar no futebol chinês, onde conquistou o seu espaço no Guangzhou e defende o clube até hoje.