Alonso abre mão do GP de Mõnaco e vai correr as 500 milhas de Indianápolis

Foto: Twitter oficial de Fernando Alonso

Mundo do automobilismo amanheceu com essa bomba. O anúncio foi feito na manhã dessa quarta feira

O piloto espanhol ,que já tinha demonstrado seu desejo de participar da centenária corrida, irá pilotar pela Andretti Autosport, que usa motores Honda, o mesmo da McLaren, sua equipe na Fórmula 1.A escudeira inglesa já anunciou que irá colocar o veterano Jenson Button em seu lugar para o GP de Mônaco, que acontecerá no mesmo dia (28 de maio). A surpresa se deu em parte porque a McLaren pode se dar bem nas ruas do principado, devido a baixa velocidade do bólido. Em nota pela McLaren, Alonso falou sobre a tradição que existe em volta das 500 milhas e que nunca pilotou num superspeedway, mas demonstra confiança na rápida adaptação, já que assiste as corridas da Indy pela TV.

Na década de 50, as 500 milhas fizeram parte do calendário da Fórmula 1, e todos os vencedores nessas datas  são considerados oficialmente vencedores da Fòrmula 1. Memso depois da saída do calendário, nos anos 60 e 70, era comum que pilotos da Fórmula 1 fossem correr em Indianápolis, destacando-se os vencedores Graham Hill e Jim Clark, (que venceram em 1966 e 1967, respectivamente) além de outros nomes como Jackie Stewart, Jochen Rind e Denny Hulme. Contudo, essa prática deixou de acontecer a partir dos anos 80, já que ficou comum ter uma corrida da Fórmula 1 no mesmo dia das 500 milhas

A confirmação de Alonso fez aumentar para 31 o número de carros inscritos para as 500 milhas de Indianápolis. Para completar um grid cheio ,ainda faltam mais dois pilotos. O espanhol tera uma chance de estudar os carros da Indy, já que as próximas datas não batem. A Fórmula 1 correrá já nesse domingo, no ahrein, enquanto que a Indy correrá no domingo do dia 23, no Alabama.