Eduardo Baptista revela que recebeu ajuda de Cuca no Palmeiras: “Me surpreendeu”

Palmeiras
Foto: Cesar Greco/ Agência Palmeiras

Eduardo Baptista acaba de completar três meses de trabalho no Palmeiras e, depois de um início turbulento, vai deixando a desconfiança de parte da torcida para trás e começa a se solidificar no cargo que Cuca atuou com maestria em 2016, quando o Verdão foi campeão brasileiro. O ex-treinador decidiu não continuar no clube nesta temporada para passar um tempo com a família, mas antes ajudou seu sucessor no que foi preciso.

Quem revelou a cooperação do ex-comandante alviverde foi o próprio Eduardo Baptista, em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo“.

LEIA MAIS:

VERDÃO RENOVA COM MAIS TRÊS DESTAQUES DA BASE E DISPENSA OUTRO
VEJA QUANTO O VERDÃO GANHOU POR AVANÇAR ÀS SEMIFINAIS DO PAULISTÃO

Nós nos falamos antes de eu começar o trabalho. Depois eu não quis mais importuná-lo. Ele me deu uma atenção que até me surpreendeu. Eu liguei para ele para agradecer a força que ele me deu. Pedi informações, procurei entender como era o Palmeiras, como era o ambiente. Ele se abriu totalmente, até coisas que ele pensava em fazer e não deu tempo de fazer por causa da correria, ele me passou. Foi uma troca de ideias muito boa. Guardo isso com carinho“, disse o atual técnico do Palmeiras, que não se preocupa com o peso de substituir Cuca.

De jeito nenhum. É a mesma coisa que o cara for trabalhar no São Paulo e querer fazer a mesma coisa que o Telê Santana. O Cuca conseguiu o feito. Quando cheguei, a preocupação era que eu ia mudar o que foi feito por ele. Em nenhum momento eu mudei o que o Cuca fez. Eu criei variações do que o Cuca deixou aqui. O legado dele eu não posso jogar fora. E ele está aqui, só não preciso treinar todos os dias. No momento em que nós precisamos do estilo dele aqui, nós usamos“, explicou Baptista, que no início de trabalho foi criticado por tentar mudar o esquema de jogo vencedor.

Filosofias diferentes

Lógico que cada um tem a sua filosofia, coloquei algumas variações minhas, alguns conceitos meus sem dizer que o que o Cuca faz está fora. Está aqui, presente. Em vários jogos nós colocamos isso. E os jogadores, sem eu ficar falando, entenderam isso também, sem eu precisar falar: “Vamos fazer igual ano passado”. Teve jogos que usamos a filosofia Eduardo, mas teve jogos em que aquela filosofia colocada no passado nos serviu“, continuou.

Então, agreguei valores ao que foi feito e essa ideia de que o Cuca é um fantasma, é nada. É um cara que fez um legado aqui e a gente vai dar sequência. Esse é o meu trabalho. O Cuca sempre será lembrado. Depois de 22 anos o cara conquistou um título, então respeito muito. É um cara que me ajudou. Em nenhum momento ele está me atrapalhando. Se em algum momento eu precisar ligar para o Cuca para bater um papo com ele, o telefone dele está na minha agenda e ele vai me receber muito bem“, finalizou.