Camponesa Minas conta com a torcida para chegar a final da Superliga Feminina

Foto: Confederação Brasileira de Vôlei/CBV

O Camponesa Minas pode acabar com um dois tabus na noite desta terça-feira (11), na Arena Minas, diante do Rexona Sesc, na quarta partida da série de cinco jogos pela semifinais da Superliga Feminina. Além da possibilidade de confirmar a passagem para a final da Superliga Feminina após 12 anos, o time de Hooker e companhia pode acabar com a série seguida de finais das adversárias.

A história dessa semifinal é bem confusa. Os times que atuaram como mandantes venceram todas as partidas. Na abertura da fase, o Rexona foi até Belo Horizonte e venceu o Camponesa Minas por 3 sets a 0. Com duas partidas seguintes dentro de casa, o time de Bernardinho perdeu a chance de finalizar a série com vitórias nos três jogos. Pelo contrário, o time mineiro venceu os dois confrontos no Tijuca Tênis Clube e complicou a situação das cariocas.

LEIA MAIS:

BIA REVELA ESTAR MAIS “MADURA” PARA AJUDAR O VÔLEI NESTLÉ A CONQUISTAR A SUPERLIGA
FABIANA QUER CURTIR AS FÉRIAS PARA VOLTAR COM TUDO NO VOLEIBOL

A série que volta para Minas Gerais, e com o apoio da torcida,o jejum de finais do Camponesa Minas pode chegar ao fim. A última vez em que a equipe esteve em uma final de Superliga foi na temporada 2004/2005, quando justamente quando enfrentou a equipe de Osasco, já classificada para final desta edição do torneio.  O Vôlei Nestlé confirmou a classificação para a final após derrotar o Dentil Praia Clube.

Para o Rexona Sesc vale resgatar a virada na temporada passada. Ainda na série melhor de três jogos, a equipe que tinha Natália e companhia perdeu a primeira partida para o Vôlei Nestlé. Depois, com o apoio da torcida a equipe carioca virou a série a seu favor.

Foto: Confederação Brasileira de Vôlei/CBV