Comentarista do SporTV explica de onde surgiu seu amor pelos times do interior

flamengo
Crédito da foto: Reprodução/SporTV

Um milhão. Este é o número de visualizações que contém o ‘Blog do Ademar’, administrado pelo comentarista dos canais SporTV, Luiz Ademar, que notícia bastidores, curiosidades, contratações, classificações, entre outros assuntos dos times paulistas de menor porte do interior de São Paulo.

Nascido em São Paulo, Ademar formou-se em jornalismo em 1990, pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado). De lá praça, passou por diversos veículos de comunicação, como Folha Metropolitana, Diário de São Paulo, Diário Popular, Lance, Jornal Arquibancada, entre outros.

Já em 2005 o jornalista chegou ao Globoesporte.com e, quatro anos mais tarde, ao SporTV, onde está até hoje. Um ano mais tarde, tornou-se o presidente da ACEESP (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo), e ficou seis anos à frente da entidade.

Em entrevista exclusiva concedida ao Torcedores.com, o comentarista falou sobre o início de sua carreira, a relação da internet com o jornalismo esportivo, sua contratação junto aos canais SporTV, a nova geração da emissora, o futebol caipira no Brasil, entre outros assuntos.

CONFIRA A SEGUIR O BATE-PAPO COMPLETO:

Torcedores.com: Para os que ainda não o conhecem, quem é Luiz Ademar?
Luiz Ademar:
Um cara apaixonado por futebol, que jogou futebol de salão e campo no São Paulo na década de 80, que foi emprestado para o São Bento, ainda na base, e por não ter condições financeiras de morar sozinho em Sorocaba, deixou o sonho de ser jogador de futebol profissional, passou a jogar na várzea, seguiu estudando e optou pelo jornalismo, com clara inclinação pelo futebol desde o início. Com muito empenho, estudo, dedicação e aprimoramento, eu consegui realizar o sonho de ser jornalista esportivo e sigo apaixonado pela profissão, procurando melhorar a cada dia.

Torcedores.com: Você se formou em Jornalismo em 1990. Acha que as coisas mudaram muito desde então?
Luiz Ademar:
Sim! Hoje, com o avanço da internet, tudo é mais fácil. Os laboratórios são melhores, as aulas práticas também, e os professores se preparam melhor.

Torcedores.com: Por falar em mudanças, você usa muito a internet a seu favor. Você tem o ‘Blog do Ademar’, que soma mais de um milhão de visualizações. O quanto é importante se reciclar para um jornalista?
Luiz Ademar:
É fundamental o profissional se reciclar a cada dia. Estudar muito, usar a seu favor todas as ferramentas que possam melhorar o seu trabalho. Até as mídias sociais, onde existem milhares de pessoas prontas para dar aulas de qualquer assunto, criticar, destruir e ofender. Mas também milhares de pessoas que discordam com opiniões inteligentes, que nos obriga a refletir melhorar e embasar nossas opiniões.

Torcedores.com: Antes de chegar ao Globoesporte.com, em 2009, você trabalha em diversos veículos ao mesmo tempo (Lance, Textual Serviços de Comunicação, Jornal Arquibancada, Sobral Comunicação e colunista do Diário). A parte textual sempre foi preferida?
Luiz Ademar:
Eu sempre adorei ler e escrever. E meu objetivo era o jornalismo impresso. Tive a felicidade de sair da faculdade e entrar rapidamente, no início de 91, na Folha Metropolitana de Guarulhos, onde trabalhava na editoria de Polícia e ajudava no Esporte. Em 92, fui convidado a fazer teste no Diário Popular, na editoria de Esportes, e fui aprovado. Conciliei por pouco tempo os dois jornais e depois fiquei apenas no Diário. Trabalhei 10 anos lá, viajei pelo Brasil e mundo, aprendi muito. Saí e fui para o Lance, conciliando outros trabalhos de assessoria de imprensa, e também como colunista, no próprio Diário. Foi época de aprendizado, com textos específicos para os mais variados clientes, sem deixar de escrever sobre esporte, mas como cada matéria tinha um foco diferente, eu pude ter noção do quanto é amplo o jornalismo impresso.

Torcedores.com: Aliás, como surgiu o convite para trabalhar no GE e, posteriormente, nos canais SporTV?
Luiz Ademar:
No início de 2005, através dos textos que escrevia para o Lance e Jornal Arquibancada, de Curitiba, um editor do GE pediu o meu contato para fazer uma proposta para ser o primeiro repórter do site em São Paulo. Precisei sair do Lance e das assessorias para me dedicar somente ao GE. Fiquei por lá até o fim de 2008, quando fui convidado para fazer um teste no SporTV, na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2009. Fui aprovado, indiquei um jornalista para o meu lugar no GE, e estou no SporTV desde janeiro de 2009.

Torcedores.com: Você não é nenhum novato na área esportiva, mas o quanto você aprende estando ao lado de pessoas como Jota Júnior, Milton Leite, Luiz Carlos Júnior, Jader Rocha, Maurício Noriega e companhia?
Luiz Ademar:
Muito! O jornalismo, aliás, é um aprendizado diário. E quando você trabalha ao lado de profissionais competentes, consagrados pela capacidade jornalística que têm, o seu trabalho tende a melhorar. Cada um deles com seu estilo, com suas dicas, com trocas de opiniões, sempre melhoram os profissionais que estão ao lado deles.

Torcedores.com: O que acha desta nova geração que está surgindo no SporTV? A emissora tem ótimos nomes, como André Rizek, Raphael Rezende, Thiago Oliveira, André Hernan, entre outros.
Luiz Ademar:
O Rizek está na área quase o mesmo tempo que eu. Fizemos a Copa América de 97, na Bolívia, por exemplo. Eu, pelo Diário, e ele pelo Jornal da Tarde. Não é da nova geração. Os demais são profissionais promissores, estudiosos, perfeccionistas, que estão contribuindo muito para o sucesso do SporTV, cada um na sua área.

Torcedores.com: Luiz Ademar é fã de carteirinha do futebol caipira. Por que você gosta tanto desta área? E por que poucos profissionais olham para estes profissionais?
Luiz Ademar:
Eu comecei na Folha Metropolitana de Guarulhos. E sempre fazia matérias do Vila das Palmeiras, atual Guarulhos, e do Flamengo, de Guarulhos, na última divisão do estadual. Acompanhei as dificuldades dos clubes e jogadores, o que sempre rendia grandes matérias. Ali me apaixonei. Quando passei no teste para trabalhar no Diário Popular, eu cobria os clubes do Interior. Tinha uma página inteira para matéria especial, toda terça-feira, e um colunão diário só com notícias dos clubes do Interior. Foi ali que criei o Carrossel Caipira (Mogi Mirim), do técnico Vadão, além de Rivaldo, Leto e Válber. Fiz grandes matérias com o vitorioso técnico Rubens Minelli, no XV de Piracicaba, por exemplo. E fiz matérias com jogadores e treinadores, desconhecidos até então, que depois brilharam em clubes grandes. No Interior fiz as matérias mais curiosas e emocionantes da minha carreira. E nunca mais parei. Mesmo após virar setorista dos grandes da Capital, eu fazia questão de ajudar no Interior. Deixei o Diário em 2002 e, logo em seguida, fui convidado para ser colunista do Giro pelo Interior, no próprio Diário, de tantos contatos que fiz nos clubes de todas as divisões. E como a coluna era semanal e eu tinha material para fazê-la diariamente, resolvi criar o blog para valorizar os clubes do Interior. E faço isso até hoje por puro amor e por histórias maravilhosas e curiosas, que merecem ser contadas. Entendo que esse amor por contar histórias dos clubes do Interior me abriu várias portas, em rádio, TV e jornal. No próprio SporTV, por exemplo, eu sempre sou escalado na Série B do Brasileiro, Série A-2 do Paulista, e em jogos das categorias de base, por exemplo, por estudar muito e ter amplo conhecimento do assunto. A maioria não gosta, penso eu, porque não dá tanta visibilidade. A maioria gosta de falar dos grandes, de atuar nos clássicos, e não percebe a riqueza dos mais diversos assuntos relacionados aos pequenos e médios clubes.

Torcedores.com: Em sua opinião, qual o poder de futebol enquanto instrumento de socialização, união e integração da sociedade? O quanto este esporte pode mudar vidas?
Luiz Ademar:
O esporte pode contribuir decisivamente na vida de qualquer pessoa. A começar na prática na escola, que está cada vez mais rara, infelizmente. Competições fazem você aprender a trabalhar em grupo, a se organizar, planejar e socializar. Os jogadores e treinadores, principalmente, precisam perceber o quanto eles são importantes na vida dos amantes do esporte. Que cada boa ação pode ser repetida ou enaltecida. Que são exemplos e por isso é precisam saber ganhar e perder. O esporte pode tirar crianças das ruas, não só para transformá-las em atletas profissionais, mas para ensinar a serem adultos melhores, grandes pais ou mães de família. E é uma pena que muita gente não perceba o quanto o esporte pode ajudar no crescimento dos seres humanos e no desenvolvimento do país.

Torcedores.com: Por fim, qual(is) o(s) conselho(s) que você daria para quem visa trabalhar no Jornalismo Esportivo?
Luiz Ademar:
É sempre difícil dar conselhos. Procuro mostrar o que fiz e faço na minha carreira. Ler e escrever muito ajuda bastante. Ter noção dos diferentes tipos de textos de cada veículo também é importante. Cursos e palestras são importantes para dar noção. Estudar outras línguas é outro diferencial. E estar sempre aberto a aprender, escutar e trocar ideias.

Torcedores.com: Obrigado pela entrevista, Ademar, o Torcedores.com agradece e lhe deseja sucesso em sua carreira esportiva.
Luiz Ademar:
Eu agradeço a oportunidade. Desculpem a correria. Estou sempre à disposição dos amigos e sou fã do trabalho competente e profissional de todos do Torcedores.com.



Apaixonado por esportes, Gabriel Lanza cursa Jornalismo na Unoeste (Universidade do Oeste Paulista). Aos 21 anos, soma passagens por veículos como 98 FM, Web Rádio Facopp, Portal Facopp, Coordenadoria Municipal da Juventude e PCI Concursos. Após o termino de sua Graduação, no fim de 2017, o prudentino dará início a sua Pós-Graduação.