Eduardo Baptista diz que Dudu foi ‘caçado’ contra o Peñarol: “Só queria jogar”

Libertadores
Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

A expulsão do atacante Dudu na vitória diante do Peñarol ainda é assunto no Palmeiras. Nesta sexta-feira (14), Eduardo Baptista comentou a atitude do camisa 7 e afirmou que ele foi caçado em campo, além de descordar com a atitude do árbitro que não puniu o atleta uruguaio envolvido no lance.

“O Dudu foi caçado, apanhou bastante e acho que só o camisa 15 tomou cartão. Ele foi provocado, xingado, tomou entradas duras e se portou bem. Na expulsão ele só pedia para o árbitro tirar o uruguaio dali. Ele não falou nada, eu estava atrás, e recebeu o vermelho”, disse.

LEIA MAIS: Baptista prevê volta de Jean e Roger Guedes contra Ponte, mas deixa dúvida sobre Guerra

“Ele só queria jogar. E o rapaz que ficou quase dois minutos em cima da bola nem tomou advertência. Não culpo ele por isso. Se fosse estourado poderia ter estourado antes”. finalizou.

O técnico do Palmeiras também falou sobre o “amadurecimento” da equipe. “Nos jogos da Libertadores tentaram nos desestabilizar e não conseguiram. Seguimos com a bola no chão, sempre buscando o gol. O último jogo poderia ser mais simples se tivéssemos convertidos as chances, mas lutamos até o último minuto. Vamos amadurecendo no decorrer do ano, mas vejo uma equipe pronta e foi muito madura para vencer o Peñarol”.

O Palmeiras volta a campo no domingo (16) contra a Ponte Preta, em Campinas, pela partida de ida da semifinal do Campeonato Paulista. Na Libertadores, o Verdão viaja para o Uruguai para enfrentar o Peñarol novamente, no meio da próxima semana.