Análise tática: o que Flamengo e Atlético-PR precisam fazer para vencer?

Brasileirão
Crédito da imagem: Rodrigo Coca / Flamengo

Nesta quarta (12) acontece no Estádio do Maracanã o jogo entre Flamengo e Atlético-PR válido pela terceira rodada do grupo 4 da Libertadores.

A expectativa é de casa cheia, visto que todos os ingressos colocados à venda para torcida do Flamengo foram vendidos. O técnico Zé Ricardo tem como desfalques Romulo e Everton. Para o meio de campo ele deve manter Marcio Araújo. A dúvida está no setor ofensivo. Como Berrío está suspenso, o substituto imediato do camisa 22 é Gabriel. No entanto, o argentino Mancuello pode ser recuado para ajudar Diego no meio de campo e neste cenário nomes como Leandro Damião, Felipe Vizeu ou Cafu podem ganhar oportunidade.

Paulo Autuori confirmou a volta do veterano Jonathan na lateral direita. O ex-jogador do Fluminense desfalcou o rubro-negro no último final de semana pelo Paranaense. Outro que deve jogar é Deivid, favorito para assumir a vaga do lesionado Otávio. No ataque a dúvida fica entre Crysan e Douglas Coutinho, mas o primeiro sai na frente para formar dupla com o croata Eduardo da Silva, ex-Flamengo.

Só a vitória interessa

O Flamengo disputou 19 jogos em 2017, venceu 12 e perdeu apenas um – justamente contra Universidad Católica pela Libertadores. A derrota por 1 a 0 colocou os chilenos na liderança do grupo 4 e agora o time carioca precisa vencer o duelo rubro-negro porque na próxima rodada o duelo é em Curitiba.

Já o Atlético-PR está invicto nesta Libertadores, mas também precisa somar pontos fora de casa porque apenas empatou na estreia contra a equipe chilena na Arena da Baixada.

Um olho no peixe…

A rodada do grupo 4 começa às 21h (de Brasília), quando a Universidad Católica recebe o San Lorenzo no Estádio San Carlos de Apoquindo, na região metropolitana de Santiago. A campanha dos chilenos é idêntica ao dos paranaenses – uma vitória e um empate, sendo três gols marcados e dois sofridos.