Grohe celebra vitória, mas lamenta queda de produção e cita Gre-Nal: “Aprendizado”

Grêmio
Crédito da imagem: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O que parecia ser uma vitória tranquila com ares de goleada se transformou em um verdadeiro susto para o Grêmio. Nesta terça-feira, na estreia em casa pela Libertadores, o tricolor fez um brilhante primeiro tempo diante do Iquique, do Chile, mas a acentuada queda de produção na etapa complementar quase comprometeu a vitória.

Com gols de Luan e Bolaños, o Grêmio abriu 3×0 na etapa inicial em ritmo de treinamento. As tabelas e infiltrações ofensivas foram saindo ao natural e envolvendo a zaga chilena, que parecia não saber como esboçar poder de reação. Mas, com dois gols na segunda etapa, e valendo-se de uma desconcentração dos gaúchos, o Iquique reduziu o placar para 3×2 e chegou a ameaçar na busca pelo empate.

LEIA MAIS:

Uma noite de Libertadores na Arena: churrasco, dúvida “errada” e cochilo em campo

Otimista, Douglas mira Libertadores e estipula prazo de retorno

Em “alto nível” no Palmeiras, Fernando Prass explica insucesso no Grêmio

Na zona mista da Arena após o término da partida, o goleiro Marcelo Grohe fez questão de celebrar a vitória e lembrar que “não existe jogo ganho em Libertadores”. Mas admitiu que a queda de produção do segundo tempo serve de “aprendizado”, até por ter “semelhanças” com o que ocorreu no empate em 2×2 no Gre-Nal pelo Gauchão, quando em 10 minutos o Grêmio sofreu a virada no início do segundo tempo.

“O primeiro tempo de hoje (ontem), assim como o primeiro tempo do Gre-Nal, foi muito bem jogado pela nossa equipe. Só que hoje (ontem) a gente conseguiu fazer um placar mais elástico, e no Gre-Nal só conseguimos fazer um gol. Naquele dia os dois gols que o Inter fez possibilitou a virada para eles… tem um pouco de semelhança, mas vale ressaltar a vitória. Libertadores a gente sabe que não existe jogo ganho, o Iquique está liderando o campeonato local. Como eu disse, aprender com o que aconteceu no segundo tempo para que não se repita mais”, declarou Grohe ao Torcedores.com.

Grohe admitiu que houve uma cobrança no vestiário entre os próprios jogadores após a partida. Em sua coletiva, o técnico Renato Gaúcho também frisou que teve uma conversa séria com o grupo em função do “apagão” do segundo tempo. O goleiro entende que isso funciona de “forma positiva” ao elenco.

“A gente tem um grupo unido e fechado, e o bacana é que a gente tem se cobrado muito de uma forma positiva. Quando vem do companheiro não é para querer prejudicar ninguém e sim porque todos nós queremos vencer. Isso tem sido o nosso diferencial. Saímos satisfeitos pela vitória, o que aconteceu serviu de aprendizado para que se não repita mais”, acrescentou.

Com seis pontos em seis disputados, o Grêmio lidera o Grupo 8 da Libertadores e só volta a jogar pelo torneio na próxima quinta-feira, dia 20, fora de casa, contra o Guaraní do Paraguai. No domingo, o tricolor faz o jogo de ida da semifinal do Gauchão contra o Novo Hamburgo, na Arena.

Ouça uma resposta de Grohe ao Torcedores:

O goleiro insistiu em “aprendizado” após o jogo:



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.