Opinião: Os acréscimos do Palmeiras e o ‘a nosso favor x contra a gente’

Foto: Reprodução

Poderia escrever da vitória épica, histórica, memorável e os adjetivos que achar necessário da vitória do Palmeiras em cima do Peñarol, quarta (12) pela Libertadores. Ou pelos fatos dos minutos finais da partida, que acabaram por acarretar o assunto que irei tratar hoje neste texto. Não falarei apenas dos acréscimos, mas de certas questões filosóficas sobre o caso de ontem.

Como bem sabemos, o terceiro gol palmeirense foi marcado além dos acréscimos que teria apontado o árbitro da partida. E isto gerou revolta dos uruguaios e, especialmente, dos rivais, que já enxergam certos ‘favorecimentos’ ao Alviverde por motivos que talvez você já está pensando o que seriam.

LEIA MAIS

FIFA DIVULGA TABELA DO MUNDIAL DE CLUBES 2017; SAIBA QUANDO CAMPEÃO DA LIBERTADORES ESTREIA

“VOU JOGAR RAINBOW SIX, VOU DAR UNS TIROS PRA DAR UMA RELAXADA”, DIZ FELIPE MELO APÓS VITÓRIA

MICHEL BASTOS COBRA ESCANTEIO E SOBE PARA CABECEAR JUNTO COM FABIANO; ASSISTA

Não sou daqueles que fica ‘separando’ as coisas, achando que o mundo do esporte e os outros ‘mundos’ estejam separados e que atos e posturas feitas no ‘mundo real’ não podem ser totalmente emuladas na chamada ‘cultura desportiva’. Acredito que todos estamos inseridos neste mundo e todos os ‘universos’ e ‘microcosmos’ que compõem a nossa vida estão conectados e interligados.

E o que isso tem a ver com o jogo do Palmeiras? Falo mais da postura dos críticos aos acréscimos dados e que resultaram no gol. Falo justamente da postura de muitos de quase indignação sobre o assunto, como se coisas assim não acontecessem com todos os times a todo o tempo. E muitas vezes sem nenhum tipo de ‘censura’.

Também não irei aqui ficar perguntando se pessoas já comemoraram ou não lances parecidos. Apenas lançarei um pensamento sobre o fato de sempre cobrarmos certa ‘lisura’ quando atos acontecem contra outras pessoas (especialmente daquelas que somos ‘opositoras’) e temos leniência com aquelas que temos simpatias. O ‘contra nós x a favor da gente’, se pudermos dizer assim.

Iremos sempre criticar atos que notamos que beneficiem outros de formas que não achamos legais, para depois varrer para debaixo do tapete estes mesmos atos quando forem a nosso favor? Muito provavelmente sim. É disso que somos feitos.

Sempre gostamos de problematizar coisas quando dizem respeito a aquilo que não temos afeto e pedir que relevem as mesmas coisas quando aconteceu com alguém ‘do nosso lado’. Não se trata de criticar a alegria palmeirense pelo gol, que todos nós sentimos, mas apenas de ver o porquê de tanta ‘indignação’ de outrem quanto a isto.

Você até pode argumentar que o jogo tinha que ter acabado, mas não há regra nenhuma que faça com que o jogo acabe exatamente quando terminam os acréscimos dados. Se quiser, o árbitro pode terminar a partida na hora que lhe der na telha. Ou já esqueceram das dezenas de jogos da Premier League com acréscimos quilométricos?

Se o Palmeiras for tomar um gol nos acréscimos que lhe prejudicar, o que falarão os ‘paladinos da ética’, como diria o outro? Dirão alguma coisa? Ou se calarão? Ou se for com outros times? Que posição adotarão? Vai ter piadinha e meme?

Se quisermos discutir todas as polêmicas da partida, vamos. Dos problemas do juiz ao racismo para cima do Felipe Melo ou até a expulsão de Dudu, vamos lá. Se formos criar problemas por quem é ‘ajudado’ ou ‘´prejudicado’, também iremos conversar. Mas cuidado com os rumos destas conversas… vai que na próxima vez é outro time…

(Crédito da foto: Reprodução)