Palmeiras não terá Allianz Parque em eventual quartas de final da Libertadores

Palmeiras x Corinthians
Foto: Facebook Oficial Allianz Parque

Apostando alto na campanha do Palmeiras dentro da Libertadores, a WTorre, construtora parceira do clube na administração do Allianz Parque, já admitiu recusar eventos em datas perto das finais da competição continental. Entretanto, a empresa afirmou em entrevista ao Estadão que caso chegue as quartas de final, o time paulista terá que mandar sua partida fora de casa.

“Às vezes marcamos um show sem saber o calendário. No ano passado, por exemplo, a Libertadores teve o regulamento alterado, foi alongada. Isso foi comunicado no fim do ano apenas”, disse o CEO da WTorre, Rogério Dezembro.

LEIA MAIS + Felipe Melo fala sobre polêmica: “Não sou maluco de dizer que o Corinthians é pequeno”

Em setembro, mês em que a Libertadores chega na fase quartas de final, a arena palmeirense deve receber quatro shows, o que impossibilita o mando dos paulistas, obrigando o clube a jogar “fora de casa”.

Calendário apertado

Com procura recorde, o Allianz Parque deve receber pelo menos 16 shows em 2017, segundo Dezembro. Sendo assim, a maioria dos artistas internacionais marcam seus eventos com pelo menos seis meses de antecedência, complicando um possível planejamento que ajude time e estádio.

Apesar do conflito de datas, a relação entre construtora e clube é bem melhor na “Era Galiotte”, se comparado a “Era Nobre”. A WTorre já remarcou um show do Sting, marcado para maio, quando será disputada a final do Paulistão, pensando em não prejudicar o Palmeiras que já está na semifinal. O mesmo foi feito com o britânico Ed Sheeran, que impediria o Palmeiras de jogar a última partida da fase de grupos da Libertadores.