Técnica em enfermagem, ex-aluna do Esporte na Cidade, conta como o esporte mudou sua vida

O Esporte na Cidade é um projeto referência nas cidades em que atua. Desenvolvido por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte e conta fundamentalmente com o patrocínio de grandes empresas e apoio de prefeituras locais. Desde a sua criação, o projeto já atendeu mais de dez mil crianças. Entre elas está Luana, de Terra Santa, no Pará.

 

Atualmente a jovem tem 21 anos e é formada em técnica de enfermagem. O início de Luana no Esporte na Cidade aconteceu após uma seletiva na escola em que ela estudava o ensino fundamental. A garota foi selecionada nos testes e em 2010 iniciou sua trajetória no projeto, em que ficou até 2013 quando atingiu a idade limite. Enquanto aluna beneficiada praticou vôlei, basquete, handebol e futsal.

 

“O esporte me ajudou de várias maneiras. Uma delas foi a capacidade de sempre aprender mais e mais, e também ter o discernimento de saber perder e ganhar, não só no jogo, mas na vida. A gente aprende a lidar com todo tipo de pessoa. Sem dúvida, hoje eu sei que todos nós podemos ir além do que pensamos”, disse.

 

O esporte passou a fazer parte da vida de Luana de tal maneira, que as experiências vividas do Esporte na Cidade foram fundamentais para escolher a profissão e traçar metas para o futuro. “Sabe aquele negócio de sempre querer ajudar o outro? Isso foi o que me motivou a querer estar nessa área (enfermagem). Por que, de certa forma, eu gosto de ser prestativa, de ajudar o próximo. Mas confesso que tenho ainda como sonho cursar educação física”, contou.

 

Os anos como beneficiada do Esporte na Cidade, em Terra Santa, foram tão intensos que Luana segue visitando o projeto com frequência. A jovem tenta, com sua presença, passar histórias positivas para os alunos atuais. “Até hoje me sinto parte da história do projeto. Criei uma relação de amizade com os professores. Gosto de passar um pouco do que aprendi enquanto aluna. Sempre que posso ajudo”, revelou.

 

Palavra da professora

Durante o período em que Luana fez parte do Esporte na Cidade, a jovem foi aluna da professora Simone Rêgo. A orientadora é só elogios quando o assunto é a técnica em enfermagem. “A Luana sempre foi muito tranquila. Ela nunca deu nenhum tipo de problema durante as aulas. Ela sempre foi uma menina muito esforçada e dedicada. Sempre muito respeitadora também, nunca teve problema de relacionamento com algum aluno ou colega. Um exemplo de aluna”, descreveu a professora que complementou.

 

“Acredito que o esporte tem o poder de formar o cidadão. A gente busca sempre dar orientações para os alunos. Passar, no dia-a-dia, os conteúdos. Através das aulas repassamos orientações sobre o futuro, as profissões e o lado financeiro. Conversamos muito com os alunos sobre melhora de vida da família. A Luana soube ouvir e aproveitou a oportunidade de estudar e, agora, ajuda a família dela. O projeto teve grande influência na escolha de vida dela”, concluiu.