Torcida do Porto canta música de mau gosto, com alusão à tragédia da Chapecoense

Adeptos do "Super Dragões" cantam "Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica"; Foto: Reprodução/Youtube

A torcida organizada “Super Dragões”, do Porto, de Portugal, fez uma brincadeira de muito mau gosto nesta semana, direcionada ao seu rival Benfica, em um jogo de handebol.

LEIA TAMBÉM:

Saiba quais países a seleção brasileira mais enfrentou em Copas do Mundo

Opinião: A hipocrisia do fair play no futebol brasileiro

Após largar em 16º e terminar no pódio, caçula da F1 tira onda: “Parecia Videogame”

Durante a partida, os adeptos entoaram o canto: “Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica”. Como era de se esperar, o caso repercutiu muito mal no mundo do futebol. As diretorias dos dois clubes divulgaram nota condenando a atitude dos torcedores. Veja o cântico abaixo:

Os próprios membros da torcida lamentaram o acontecido e disseram que não irão mais cantar a música. Abaixo o comunicado que postaram no Facebook da torcida:

“COMUNICADO

Na sequência do jogo de handebol de ontem à noite FC Porto-slb, vem a direção da claque esclarecer os seguintes pontos:

1 – Todos os elementos deste grupo, conforme provam diferentes artigos publicados nas redes sociais, estiveram e estão solidários com a tragédia ocorrida com a equipa brasileira da Chapecoense.

2 – A letra da música entoada no dia de ontem no referido jogo, não é mais do que uma sátira sem quaisquer consequências reais.

3 – Ainda assim, e por percebermos que a mesma foi interpretada como ofensiva, quer a direção esclarecer que tal não se vai repetir.

4 – Já por diversas ocasiões demos mostras de respeito pelos adversários e vidas humanas, como é exemplo um conjunto de vídeos que existem onde o nosso líder exige respeito pelo minuto de silêncio em memória de Eusébio aquando do slb-FC Porto que ocorreu após o seu falecimento.

5 – O espírito do grupo é o de apoio inequívoco ao clube.

Por fim, apelamos á união de todos os portistas e que não se distraiam com manobras de diversão que apenas pretendem desviar o foco do nosso principal objetivo. Os Super Dragões e todos os seus elementos apenas pretendem contribuir de forma decisiva para o sucesso desportivo do clube que tanto amamos.

Nem Santos, Nem Criminosos!

Apenas apaixonados pelo Porto

A direção”, diz o comunicado divulgado na página oficial da torcida no Facebook.

 

Chapecoense também divulga nota repudiando atitude da torcida do Porto

A ASSOCIAÇÃO CHAPECOENSE DE FUTEBOL, em relação aos tristes acontecimentos ocorridos nesta semana em Portugal, quando uma parte da torcida do Clube do Porto, em disputa esportiva local, incitou o público presente, fazendo referência desairosa e ofensiva ao acidente do voo da Chapecoense, entoando canto agressivo e de desrespeito à memória dos mortos e do Clube, na lamentável tragédia ocorrida na Colômbia, manifesta-se com profundo pesar sobre tais fatos, que não são próprios de pessoas de bem e do meio esportivo, cujo ambiente deve ser sempre de respeito e solidariedade ao adversário e não de propagação de ódio e cizânias, mormente nos conturbados tempos atuais da humanidade.

No futebol, como em qualquer disputa no campo esportiva, deve se sobrepor o primado da ética e da solidariedade humana, sempre em busca do congraçamento e da felicidade das pessoas e dos povos, aliás, estes os objetivos maiores da vida.

Por fim, a Chapecoense, concita seus Clubes irmãos de Portugal e de todo o mundo para que disseminem o congraçamento, respeito e concórdia nas relações esportivas.

Chapecó, SC, Brasil, 13 de abril de 2017.

A Diretoria:

PLÍNIO DAVID DE NES FILHO – PRESIDENTE

IVAN TOZZO – VICE PRESIDENTE ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO

LUIZ ANTÔNIO PALAORO – VICE PRESIDENTE JURÍDICO

LUIZ ANTÔNIO DANIELLI – VICE PRESIDENTE MARKETING E PATRIMÔNIO

NEI ROQUE MOHR – VICE PRESIDENTE DE FUTEBOL”