Superação: paratleta consegue vencer mesmo correndo em sua cadeira de rodas inadequada

Credito: Fotógrafo Maivan Fernandez

O paratleta Marcos que se tornou paraplégico mas não desistiu de viver, pois se tornou paratleta, participa de competições como: Corrida de Rua, Natação e está iniciando o Paratriathlon. Sendo que essas corridas ele faz em cadeira de rodas inadequada e conquistou sua superação em vencer.

Antonio Marcos dos Santos tem 38 anos e é paratleta do Paratriathlon. Nascido em Penedo/AL, mas que atualmente reside e treina em Arapiraca, ficou paraplégico, aos 14 anos, em 1994 e teve uma superação muito grande. O motivo? Até hoje, não se sabe.

“Torci o tornozelo jogando bola e fui fazer exames para saber a gravidade da lesão. O exame foi feito através de uma seringa mal esterilizada que pode ter me deixado paraplégico”, conta Marcos ao Torcedores.com
Conheceu o Paratriathlon por meio da ADEFAL (Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas) e seu sonho é chegar a uma paralimpiada.

A paixão de Marcos pelo Paratriathlon

“O Paratriathlon é apaixonante adrenalina pura, modesta parte amo tudo isso. Digamos que não existe parte melhor ou pior, o Triathlon em si nenhum triatleta é bom nas três modalidades, por isso que meu esporte é fascinante, sempre tentamos melhorar a modalidade que não somos tão bons. Mas, confesso que a parte na qual tenho um pouco de dificuldade é a natação. Já perdi 16kg, se tivesse condições financeiras para pagar treinava mais vezes na semana, melhorando meu desempenho. ”, diz Marcos.

Credito: Fotógrafo Maivan Fernandez

O atleta treina todos os dias a parte da musculação e fortalecimento, geralmente a tarde ali pelas 16 horas, ele tem natação; terça e quarta-feira uma hora por dia ali pelas 7 horas da noite e corre (Na cadeira de rodas do dia-a-dia) segunda, quarta e sexta 10 quilômetros.
“Nunca acredite no impossível, pois quando você sonha, você tem a capacidade de construir seu sonho literalmente, é o que estou fazendo, afinal sonhar não custa nada! Tudo é possível quando você crê que é capaz, a capacidade do ser humano não deve ser medida por suas limitações físicas, mas sim, pela superação desses limites”, finaliza Marcos.

E para finalizar vamos ver depoimentos de pessoas que acompanham Marcos no seu dia-a-dia:

Rodolfo Calmon (Educador Físico e dono da Academia Esporte Saúde)


Crédito: Rodolfo Calmon especialmente para esta matéria e edição de Ana Bracarense

Fabrizio Borsato (Coach e Assessor Esportivo)


Crédito: Fabrizio Borsato especialmente para esta matéria e edição de Ana Bracarense

Renata Queiroz (Nutricionista Esportiva)


Crédito: Renata Queiroz especialmente para esta matéria e edição de Ana Bracarense



Sou profissional na área de PcDs (Pessoas com Deficiência) e consultora sobre o tema. Crio elo entre empresas e profissionais PcDs, desenvolvendo relações que agreguem qualidade de vida para pessoas e geração de valor para empresas. Palestrante e Coach, trago através do Torcedores.com informações sobre paratletas, suas modalidades e suas histórias de superações. Meu site: www.clickconsultoriapcd.com