Opinião: Quem será o treinador do Santos em 2018?

Reprodução: Facebook oficial Botafogo

Muito se especula quem será o treinador do Santos em 2018, comenta-se entre os muros da Vila Belmiro que Elano é visto com um futuro promissor como treinador, mas daqui a 3 ou 4 anos, continuará acumulando conhecimentos como auxiliar técnico.

A diretoria aposta nesse futuro, justamente pela experiência de Elano na Europa, os vários treinadores que o comandaram nesse período, a convivência com técnicos de ponta no Brasil e na Seleção Brasileira. Porém, o especulado ainda é considerado inexperiente e o clube não quer “queimá-lo” como ocorreu com Rogério Ceni. Permanecendo assim por mais algum tempo como auxiliar na comissão fixa junto com Serginho e Marcelo Fernandes.

Outros três nomes já são sondados para o cargo, o preferido, Jair Ventura, acho muito difícil que venha, por está fazendo um excelente trabalho no atual clube. Não acredito que sairá do Botafogo nesse momento, principalmente se conseguir classificar o time para a segunda Libertadores seguida, conta com o apoio total da atual diretoria do Botafogo e tem o elenco nas mãos, além de ser respeitado pela torcida.

O segundo é Abel Braga, medalhão, mas sempre atualizando-se em termos táticos, talvez de todos é o que mais tem o perfil que o clube deseja. Gosta de lançar jovens e trabalhar em conjunto com a base. Experiente, campeão do mundo, seria em minha opinião o ideal para assumir a função. Alguns dos atuais jogadores titulares, não deverão permanecer para o ano de 2018, Lucas Lima, Kaique, Matheus Ribeiro, Thiago Ribeiro e Zeca com certeza irão respirar outros are; Ricardo Oliveira ainda não se decidiu se fica, com isso abrem-se as possibilidades para os garotos e jogadores que se destacaram no BR-17, que estão sendo observados e aqueles que voltam de empréstimo. Seria um time mesclado de jovens e experientes, garotos da base e do time B, Abel terá a possibilidade de montar um time competitivo para 2018 sem gastar uma fortuna.

O outro é Milton Mendes, da nova geração de técnicos, conta com a simpatia da diretoria pelo seu perfil de estudioso e sempre se atualizando com o que há de mais novo em termos táticos e treinamentos. Muito elogiado pelo seu trabalho no Atlético Paranaense, seria a aposta em um estudioso para padronizar todo o departamento de futebol, profissional e a base, iniciou esse processo no rubro negro paranaense, hoje conduzido por Paulo Autuori.

Disciplinador, no sentido de gestão de pessoas e funções, agindo como um gerente cobrando resultados e comprometimento de todos para um objetivo comum. Talvez o mais fácil no momento de contratar, está livre no mercado desde as saída do Vasco da Gama. Talvez o único entrave, seja o modo de agir com seus jogadores, muito criticado no Vasco pela sua rispidez no trato com o plantel e a intensidade muito pesada dos treinos, são situações a serem analisadas com calma pela diretoria.

Comenta-se também os nomes de Roger Machado e com menos intensidade em Vanderlei Luxemburgo, que conta ainda, com vários simpatizantes dentro das chapas que concorrem a eleição no clube, pode a vir ser um nome forte mais à frente.

Só espero que aquele que vir a ser contratado, continue com a política de aproveitar os garotos da base e do time B, no time principal. Comprovada várias vezes, que dá certo com o Santos; além de poupar dinheiro, coisa meio rara no clube, não gastando com possíveis candidatos a craques.

LEIA MAIS:
JAIR VENTURA FALA DE ‘PRESSÃO BOA’ POR BOTAFOGO NA LIBERTADORES
MILTON MENDES RECEBE PROPOSTA DO BAHIA, MAS ASSESSORIA NEGA POSSÍVEL ACORDO

ABEL BRAGA RECLAMA DA ARBITRAGEM, AVALIA ATUAÇÃO DO FLU E FALA DA EXPULSÃO DE MARLON



Formado em Desenho Industrial, na Unisanta turma de 84, mas apaixonado por futebol, aquele bem jogado. Saudosista dos grandes jogos e jogadores.