Guia do Mundial de Clubes da FIFA 2017; conheça todos os times participantes!

Estádio Xeique Zayed, em Abu Dhabi, palco da final do Mundia de Clubes FIFA 2017. (Валерий Дед)

Após vencer o Lanús por 3 a 1 no placar agregado na final da Copa Libertadores e garantir o título máximo da América do Sul, o Grêmio sagrou-se o último classificado para o Mundial de Clubes da FIFA de 2017, a ser disputado neste mês de dezembro. Em busca da maior glória que um clube sul-americano pode alcançar dentro do futebol, o Grêmio começa sua caminhada no próximo dia 12 de dezembro, terça-feira, quando entra em campo pela semifinal. O Mundial, no entanto, começa seis dias antes, com a partida da fase preliminar entre os representantes locais dos Emirados Árabes Unidos, o Al-Jazira, contra o Auckland City, da Nova Zelândia, campeão continental da Oceania.

Confira, neste guia, um raio-x de todas as equipes envolvidas na disputa do cobiçado Mundial de Clubes.

AL-JAZIRA – EMIRADOS ÁRABES UNIDOS
Estreantes

Fundado em 1974, o Al-Jazira vai para a sua primeira participação no Mundial de Clubes neste ano, como representante local dos Emirados Árabes Unidos, país sede da edição de 2017 da competição internacional. Conforme o regulamento, a equipe de Abu Dhabi se classificou após vencer o campeonato nacional dos Emirados Árabes Unidos, em sua edição 2016-17.  O clube estreia no torneio na próxima quarta-feira (6), quando enfrenta o Auckland City, da Nova Zelândia, pela fase preliminar.

Principal jogador: Lassana Diarra.

Lasanna Diarra em atuação pelo Real Madrid durante a Champions League de 2008. (Reprodução)

Ex-jogador de Chelsea, Arsenal e Real Madrid, o volante Lassana Diarra é a figura mais chamativa do time emiradense. Após passagem pelo Olympique Marseille nos últimos anos, o francês de 32 anos é a esperança de solidez defensiva, retenção de bola e qualidade na distribuição de jogadas por parte do Al-Jazira. Na bagagem, o jogador traz a conquista do Campeonato Espanhol de 2011-12 e a Copa do Rei de 2010-11, pelo Real Madrid. Além disso, alcançou os títulos da Copa da Liga Inglesa de 2006-07 e a Copa da Inglaterra de 2006-07 pelo Chelsea. Esteve perto de atuar pela seleção francesa durante a Eurocopa de 2016, mas acabou sendo cortado e substituído pelo volante Morgan Schneiderlin, que na época defendia o Manchester United, antes de se mudar para o Everton em 2017.

Outro jogador do clube conhecido principalmente pelo público brasileiro é o ex-corintiano Romarinho. Oriundo das categorias de base do Bragantino, o brasileiro foi campeão da Libertadores, Mundial de Clubes, Recopa Sul-Americana e Campeonato Paulista pelo Corinthians, durante as temporadas de 2012 e 2013. Após o sucesso no Timão, passou três anos no Al-Jaish, do Catar, antes de se mudar para o Al-Jazira.

Momento

Atuais campeões, o Al-Jazira está atualmente na quarta colocação do Campeonato Emiradense, seis pontos atrás do líder Al Ain. O clube não perde desde outubro deste ano, somando nove jogos sem derrotas.

AUCKLAND CITY – NOVA ZELÂNDIA
9ª participação

Adversário do Al-Jazira na partida inaugural do Mundial de Clubes de 2017, o Auckland City é time mais vitorioso da Oceania, bem como a equipe que participou mais vezes da competição internacional: nove edições. O clube conta com nada menos que nove conquistas da Liga dos Campeões da OFC – a competição continental da Oceania, e é o único clube a vencer o campeonato da Nova Zelândia desde 2013.

Sua melhor temporada no Mundial foi em 2014, quando venceu Moghreb Tétouan, do Marrocos e ES Sétif, da Argélia, até ser derrotado para o San Lorenzo, da Argentina, apenas nas semifinais, pelo placar de 2 a 1. Posteriormente, os neozelandeses garantiram o terceiro lugar ao derrotar o Cruz Azul, do México, nas cobranças de pênaltis.

Principal jogador: Eñaut Zubikarai.

Com um plantel modesto, o principal jogador do Auckland City é o goleiro espanhol Zubikarai, de 33 anos, ex-jogador da Real Sociedad, da Espanha – onde foi revelado em 2003. Entre suas conquistas, estão a Liga Adelante (segunda divisão espanhola) de 2009-10, e a Liga dos Campeões da OFC de 2017, já pelo clube neozelandês.

Momento

O time do Auckland City chega ao Mundial embalado por três goleadas aplicadas no campeonato nacional da Nova Zelândia, por 6 a 0, 4 a 0 e 5 a 0. O clube lidera a competição neozelandesa na 7ª rodada, com cinco vitórias, um empate e uma derrota. A equipe não sabe o que é perder desde 14 de outubro, quando perdeu fora de casa por 3 a 1 para o Team Wellington, time da capital da Nova Zelândia.

PACHUCA – MÉXICO
3ª participação

Em sua terceira participação no Mundial de Clubes da FIFA, os mexicanos do Pachuca voltam à competição depois de sete anos. Atuais vencedores da Liga dos Campeões da Concacaf, o clube fundado em 1901 é um velho conhecido de clubes brasileiros e sul-americanos. Campeões da Copa Sul-Americana de 2006 na condição de equipe convidada, enfrentaram o Internacional na Recopa Sul-Americana do ano seguinte, terminando por ser derrotado pelos gaúchos. Ao todo, o clube conta com seis títulos do Campeonato Mexicano e cinco troféus da Liga dos Campeões da Concacaf, além da Copa Sul-Americana de 2006. Os mexicanos estreiam no dia 9 de dezembro, quando enfrentam o Wydad Casablanca, do Marrocos, pelas quartas de final. O vencedor deste confronto é que enfrentará o Grêmio nas semifinais.

Principal jogador: Keisuke Honda

Honda pelo CSKA Moscou, da Rússia, durante a Supercopa Russa de 2013. (Карбинов Анатолий)

Apesar de ter um elenco relativamente jovem (média de 25 anos), o jogador de maior renome do plantel mexicano é o experiente japonês Keisuke Honda. Ex-jogador do Milan, da Itália, o meio-campista já defendeu a seleção japonesa em duas Copas do Mundo, em 2010 e 2014. Aos 31 anos de idade, aba’ndonou o futebol europeu para protagonizar uma inédita transferência ao futebol mexicano, em 2017. Sua principal glória como jogador foi a Copa da Ásia de 2011, pelo Japão, e a Supercopa da Itália de 2016, pelo Milan.

Momento

Atual campeão continental, o Pachuca é o 12º colocado no Campeonato Mexicano, que conta 18 equipes. Em 17 rodadas, venceu apenas cinco partidas, empatando quatro e perdendo oito. Enquanto isso, o clube é finalista da Copa do México, e enfrenta os Rayados de Monterrey no dia 22 de dezembro em partida que vale o título da copa nacional.

WYDAD CASABLANCA – MARROCOS
Estreantes

Fundado em 1937, o Wydad Casablanca é o rival do Raja Casablanca, clube que eliminou o Atlético Mineiro no Mundial de Clubes de 2013. A equipe conquistou a vaga a partir da conquista da Copa dos Campeões da África, tendo disputado a final contra o tradicional Al-Ahly, do Egito.

Principal jogador: Achraf Bencharki

Com apenas 23 anos, o marroquino Achraf Bencharki é o jogador mais chamativo da equipe de Casablanca. Presente nas últimas partidas da seleção do Marrocos, o jovem centroavante deverá constar na convocação do país para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

URAWA RED DIAMONDS – JAPÃO
Segunda participação

Torcida do Urawa Reds em 2007. (Reprodução/WikiCommons)

Representantes asiáticos, os japoneses do Urawa Red Diamonds chegam ao Mundial com a expectativa de repetir o bom futebol apresentado pelos compatriotas do Kashima Antlers, que eliminou o Atlético Nacional, da Colômbia, com uma sonora vitória por 3 a 0. Terceiros colocados no Mundial de 2007, o Urawa Reds chega embalado após a glória de conquistar a Liga dos Campeões da AFC depois de um hiato de 10 anos. Recentemente, venceu a Chapecoense na disputa da Copa Suruga Bank de 2017 – competição que coloca frente a frente os campeões da Copa Sul-Americana e da Copa da Liga Japonesa. O Urawa Reds estreia nas quartas de final, no dia 9 de dezembro, contra o vencedor do confronto entre Al-Jazira e Auckland City.

Principal jogador: Tomoaki Makino

Com passagem pelo Colônia, da Alemanha, o zagueiro Makino, de 30 anos, provavelmente estará entre os convocados pela seleção japonesa para a disputa da Copa do Mundo de 2018, e é um dos principais homens de confiança na defesa do Urawa Reds.

Momento

O Urawa Red Diamonds é o 7º colocado do Campeonato Japonês, que conta com 18 equipes, e termina neste sábado (02). A equipe foi eliminada da Copa da Liga Japonesa deste ano nas quartas de final, depois de empatar duas vezes com o Cerezo Osaka, perdendo por conta dos gols sofridos em casa.

GRÊMIO – BRASIL
Estreantes

Tricampeão da Copa Libertadores da América, o Grêmio participa pela primeira vez do Mundial de Clubes da FIFA. O clube gaúcho, no entanto, ostenta a glória de campeão mundial por ter vencido o Hamburgo, da Alemanha, na Copa Intercontinental de 1983, validada pela entidade máxima do futebol como título mundial. Comandados pelo ídolo Renato Gaúcho, campeão da América como jogador e treinador, os gremistas esperam repetir as atuações apresentadas durante a Libertadores para fazer um bom Mundial de Clubes. A equipe brasileira estreia automaticamente na semifinal da competição, quando enfrenta, no dia 12 de dezembro, o vencedor de Pachuca e Wydad Casablanca. Apesar da expectativa de enfrentar o Real Madrid na final, os gaúchos levam na bagagem os exemplos do rival Internacional e do Alético Mineiro, ambos eliminados na semifinal por Mazembe (2010) e Raja Casablanca (2013), respectivamente.

Principal jogador: Luan.

Luan durante a disputa dos Jogos Olímpicos de 2016. (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Campeão olímpico e figura de destaque nas conquistas recentes da Copa do Brasil de 2016 e Libertadores de 2017, o meia-atacante Luan é o jogador-chave do Grêmio. Autor de um dos gols na vitória por 2 a 1 no jogo de volta da final da Libertadores contra o Lanús, Luan atua dentro de campo como a principal ligação entre o meio-campo e o ataque gremista, buscando jogo, armando jogadas e muitas vezes finalizando em gol.

O Grêmio também conta com uma série de outros jogadores talentosos no plantel, como o goleiro Marcelo Grohe, com passagens pela seleção brasileira, e que vive excelente fase na meta do clube gaúcho, o zagueiro e capitão Pedro Geromel e a joia da casa Arthur, craque da final da Libertadores e supostamente cobiçado por ninguém menos que o Barcelona.

Momento

Com dois títulos de expressão nos últimos dois anos, o Grêmio superou a má fase que amargava desde o início dos anos 2010 e apresenta uma equipe forte, montada a partir da lapidação de pratas da casa, como Luan e Arthur, bem como a recuperação de jogadores experientes que eram contestados em clubes maiores – caso de Edílson, Cícero, Maicon, Léo Moura e Lucas Barrios. Atualmente terceiro colocado no Campeonato Brasileiro, os gaúchos fizeram sombra ao campeão Corinthians em praticamente toda a temporada, apesar da opção do técnico Renato Gaúcho de escalar jogadores reservas em grande parte do tempo.

REAL MADRID – ESPANHA
Quarta participação

Real Madrid busca terceiro título no Mundial de Clubes da FIFA. (Juan Jaén – Flickr)

Favoritos incontestáveis ao título do Mundial de Clubes, o Real Madrid chega à competição com a expectativa de conquistar seu terceiro título e empatar com seu rival Barcelona. Os merengues foram campeões mundiais da FIFA em 2014 e 2016, ao vencer San Lorenzo e Kashima Antlers, respectivamente. Este último, por sua vez, ofereceu grande resistência aos gigantes espanhóis, empatando em 2 a 2 depois de estar vencendo por um gol de diferença e perdendo apenas na prorrogação.

Principal jogador: Cristiano Ronaldo

Eleito melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo é de forma incontestável a grande estrela do Mundial de Clubes de 2017. Um dos maiores jogadores da história de todo o futebol, o português esteve presente nas duas conquistas mundiais do Real Madrid, e também participou do título do Manchester United, em 2008. Foi Bola de Ouro da competição em 2016, e Bola de Prata na edição de 2008 e 2014.

Momento

Atual campeão da Champions League, o Real Madrid não consegue emplacar boa campanha no Campeonato Espanhol deste ano, e é apenas o quarto colocado, com oito pontos a menos que o líder Barcelona. Já na edição atual da competição continental europeia, os merengues ocupam a segunda posição do Grupo H, com 10 pontos – três a menos que o Tottenham, da Inglaterra. O sinal de alerta no clube espanhol foi intensificado ainda mais após o empate em 2 a 2 com o modesto Fuenlabrada, da terceira divisão espanhola, pela Copa do Rei. Na ocasião, os merengues escalaram uma equipe mista, mas nem mesmo a qualidade de Kovacic e Gareth Bale evitou o tropeço.

CALENDÁRIO DO MUNDIAL DE CLUBES DE 2017:

Quarta-feira, 6 de dezembro de 2017
Jogo preliminar: Al-Jazira-EAU x Auckland City-NZL – 15h

Sábado, 9 de dezembro de 2017
Quartas de final 1: Pachuca-MEX x Wydad Casablanca-MAR – 11h
Quartas de final 2: Vencedor do jogo preliminar x Urawa Reds-JAP – 14h30m 

Terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Semifinal 1: Grêmio x Vencedor quartas de final 1 – 15h

Quarta-feira, 13 de dezembro de 2017
Semifinal 2: Vencedor quartas de final 2 x Real Madrid – 15h

Sábado, 16 de dezembro de 2017
Final: Vencedor semifinal 1 x Vencedor semifinal 2 – 15h.