Valentim nega mágoa do Palmeiras, mas admite: “Tinha esperança de ser treinador”

Foto: Cesar Greco/Divulgação Palmeiras

O ex-auxiliar técnico do Palmeiras, Alberto Valentim, concedeu entrevista para a ESPN Brasil e falou pela primeira vez sobre sua saída do clube. Responsável por comandar o Verdão na reta final do Brasileirão, ele negou mágoa do clube, mas admitiu que esperava ser efetivado como técnico para 2018.

“Soube da contratação do Roger, mas respeito a diretoria, de verdade, tinha uma esperança sim de ser treinador. Deixei claro que estava procurando fazer o melhor”, disse Valentim.

Em busca de um novo clube para a próxima temporada, Valentim ainda revelou o tom da reunião que teve com a diretoria na segunda-feira (4). “Tivemos uma boa conversa na segunda-feira para que eu continuasse. Ontem [terça-feira] tivemos uma outra conversa fechando este ciclo, entendendo que era o momento de sair para ter uma oportunidade fora. Foram 11 jogos que consegui que a equipe se classificasse para a Libertadores. Fizemos bons jogos e nos aproximamos do Corinthians. Conseguimos o segundo lugar, que era o objetivo.”

Valentim ainda fez questão de destacar o período de experiência que teve enquanto comandou o Palmeiras na reta final do Brasileirão. “Foi muito bom. Tenho minha forma de trabalhar. Conseguimos repetir por vários jogos o que treinamos. Foram muitas coisas boas. Outras temos que corrigir durante um processo para fazer da forma que você quer demanda tempo, treinamentos. Jogadores foram muito profissionais, compraram a ideia de uma forma muito legal, conseguimos fazer boas partidas”, analisou o ex-auxiliar do clube.

Sem futuro definido para 2018, Valentim é especulado para assumir o Sport ou o Atlético-PR.

VEJA MAIS:
Mercado da bola: veja quem pode chegar e quem pode sair do Palmeiras para 2018