Vanessa Pereira volta a fazer história na Seleção Brasileira de Futsal

Foto: Naiara Gresta

No final do mês de Novembro a Seleção Brasileira feminina retomou suas atividades com a disputa da Copa América. Favorita ao título, as meninas do Brasil não decepcionaram e levantaram a taça de campeãs invictas, entre elas Vanessa Pereira, eleita a melhor do mundo por três anos consecutivos. A brasileira comentou o quão especial foi essa competição que marcou também o seu segundo título no torneio.

“Pelo fato da forma que fui, talvez tenha sido mais especial. Envolveu muita coisa, o respeito às pessoas que estão trabalhando para o futsal feminino, mas o que ficou mais explícito e claro pra mim, é o amor que tenho em jogar, acredito que estes fatores tenham me feito ver de uma forma mais especial esta Copa América”, disse.

LEIA MAIS:
COM VANESSA PEREIRA, MELHOR DO MUNDO POR TRÊS ANOS, SELEÇÃO BRASILEIRA FEMININA É CONVOCADA PARA A COPA AMÉRICA

A Seleção venceu os quatro jogos na primeira fase com goleadas. Foram 35 gols marcados e apenas 1 sofrido. Depois na semifinal e na final, mais duas vitórias importantes e mais 10 gols marcados e nenhum sofrido. Vanessa acredita que os resultados não demonstraram exatamente o quão difíceis foram as partidas, mas que as vitórias serviram pra mostrar a importância e o peso do hexacampeonato mundial.

“As goleadas nesses jogos não condizem com as partidas, tanto que no segundo jogo fizemos um placar largo mas decaímos muito no segundo tempo e não fizemos uma boa partida. Mas de certa forma serviu para mudar a mentalidade e concentração e buscar a melhoria na competição. Fiquei contente pelo que fizemos e com a evolução diária. O Brasil tem que mostrar que é Brasil, porque somos as hexacampeãs mundiais, porque é a melhor seleção do mundo, a que nunca perdeu uma partida oficial”, analisou.

Esse novo ciclo da Seleção Brasileira na Copa América também trouxe dois prêmios individuais para Vanessa: a artilharia (com 12 gols) e eleita a melhor jogadora da competição. Prêmios esses mais do que comemorados pela atleta.

“É algo marcante né, pela idade, pelos joelhos (risadas) e por tudo que passei nos últimos anos. Eu queria o título coletivo primeiramente… a artilharia e ser a melhor jogadora não pensava, eu queria mostrar que eu estava ali, que estava feliz por estar jogando, fazendo o meu melhor, querendo ser melhor que eu mesma…dia após dia. No final de tudo fui coroada três vezes: campeã, artilheira e melhor jogadora. Como eu disse em uma postagem, ‘nem nos melhores sonhos imagina um final tão feliz assim, vivi um sonho, e sou agradecida à Deus e todos que contribuíram pra esse momento”, explicou emocionada.

Por fim, a atleta que hoje atua no Pescara da Itália e sendo uma das principais artilheiras da Liga Italiana deixou uma mensagem aos salonistas de plantão.

“ Se tivermos força de vontade, acreditar e treinar duro, as coisas acontecem, mas o principal de tudo, é ter amor pelo que faz, é querer o bem coletivo, é querer o melhor pra modalidade, em algum momento de toda luta, maravilhas irão acontecer”, finalizou.

Confira a campanha do Brasil na Copa América de Futsal:

Primeira fase: Colômbia 0 x 5 Brasil
Primeira fase: Brasil 11 x 0 Equador
Primeira fase: Chile 0 x 11 Brasil
Primeira fase: Paraguai 1 x 8 Brasil
Semifinal: Brasil 7 x 0 Argentina
Final: Brasil 3 x 0 Colômbia

Fotos: Naiara Gresta