Apesar de plano de massificação, taxista mostra realidade a campeão do UFC

Weidman

Apesar de o UFC planejar massificar o MMA pelos quatro cantos do planeta, um taxista deu um ‘banho de água fria’ em Chris Weidman ao não reconhecer o campeão dos médios. Popular no Brasil por ter vencido duas vezes e tirado o cinturão de Anderson Silva, o lutador norte-americano usou a sua conta no Facebook para relatar como passou em branco no táxi que havia pego para ir ao aeroporto.

“No meu caminho para o aeroporto hoje, tive uma pequena conversa agradável com o motorista do táxi sobre o que ele acha daqueles ‘lutadores de gaiola’, que têm mais testosterona do que cérebro. Então ele me perguntou se eu trabalhava nessa indústria, depois que disse que estava indo para as lutas em Dallas. Falei que sim. Então, ele perguntou se eu era um lutador. Disse que sim. Fim da conversa. Não preciso nem dizer que tive uma viagem bem silenciosa pelo resto do caminho. #estranho #UFC171”, escreveu o Weidman na rede social.

O relato de Weidman, que vai colocar em jogo o cinturão contra o brasileiro Lyoto Machida, vai de encontro com o que os irmãos Fertitta (Lorenzo e Frank) costumam discursar. Os donos da Zuffa, que comanda o UFC, acreditam que a maior entidade de MMA do mundo um dia irá superar a NBA em seguidores. Já Vítor Belford costuma declarar que o UFC será mais popular que o futebol no futuro próximo.

O campeão dos médios vai acompanhar in loco o UFC 171, que será realizado, neste sábado, em Dallas. O evento terá como luta principal o embate entre os norte-americano Johny Hendricks e Robbie Lawler, valendo o cinturão dos meio-médios. O canadense Georges St. Pierre abdicou do título após pedir afastamento da entidade.



Redação do Torcedores.com