Após dois gols olímpicos em um jogo, Rondinelli diz: ‘50% dom e 50% treino’

Nome de ídolo, experiência de um veterano e precisão de uma máquina. A descrição de Rondinelli, meia do São João da Barra, poderia muito bem ser essa. Por aqueles envolvidos na Série B do Campeonato Carioca, o jogador – que completa 36 anos nesta segunda-feira – está sendo chamado de “Rei dos gols olímpicos”. E com razão.

No último sábado, o veterano não se contentou em deixar apenas um dessa maneira: fez logo dois no jogo contra o Ceres, vencido pela sua equipe por 4 a 3.

No primeiro, a bola foi direto para o fundo das redes, sem encontrar obstáculos na trajetória. No segundo, o goleiro Léo Flores até tentou espalmar, mas não conseguiu mudar o destino da redonda. Acabava de acontecer, ali, o sexto gol olímpico de Rondinelli na carreira, segundo suas próprias contas – se ele não se engana.

É o artilheiro artilheiro da Segundona do Rio, com seis gols, sendo dois deles de falta, ressaltando ainda mais seu dom de bater na bola.

Veja aqui os gols olímpicos:



Sou amante e estudioso de esportes! Nasci em São Paulo, estudei em Los Angeles, NY e fiz pós-graduação em Barcelona, sempre acompanhando de perto as competições esportivas pelo mundo.