Bicho da seleção não será igual para todos na Copa

Principal motivo de briga e desunião durante a Copa de 1990 – aquela em que Maradona e Caniggia pintaram e bordaram em cima da zaga brasileira -, o famoso bicho (prêmio pago por vitória ou conquista) pode dar o que falar novamente em 2014.

Segundo a versão eletrônica do jornal Extra, do Rio, a CBF não deve pagar a mesma quantia para todos os integrantes da delegação (jogadores e comissão técnica) durante a Copa.

Como serão 42 os contemplados em caso de vitórias e, eventualmente, título (23 jogadores + 19 membros da comissão), a ideia é pagar fatias diferentes, relativas à importância e participação de cada um.

Vale lembrar que nas duas últimas conquistas do Brasil, em 1994 e 2002, a tática adotada foi justamente a contrária: do roupeiro ao artilheiro, todos dividiram a mesma fatia do bolo, que foi de 40 mil dólares na conquista do tetra e 150 mil na época do penta.



Redação do Torcedores.com