Carano se diz ‘muito aberta’ a lutar no UFC sob ‘circunstâncias certas’

Uma das pioneiras do MMA feminino nos Estados Unidos, a lutadora americana Gina Carano virou o centro de muita especulação nas últimas semanas após o comentarista oficial do UFC, Joe Rogan, declarar num programa de rádio que a companhia estava planejando um “grande anúncio” para a categoria peso-galo feminino. Carano foi a musa original da modalidade, mas não luta desde 2009, quando embarcou numa carreira profissional como atriz de cinema, que lhe rendeu papéis de destaque em filmes como “Haywire”, “Velozes e Furiosos 6” e o novo “In The Blood”, ainda sem data para estrear no Brasil.

Veja o que a musa falou:

“Não me importo (com as especulações) nem um pouco. Eu nunca me aposentei, nunca disse isso oficialmente. Por alguma razão, uma parte de mim sempre manteve isso em aberto. Não sei, há uma certa parte de mim que acha que, se as circunstâncias forem certas, e eu pudesse continuar fazendo o que estou tentando fazer do meu futuro, seria um mundo ideal. Se as circunstâncias forem certas, nunca se sabe. Estou muito aberta a isso”

“Eu sinto que não posso dizer muito. Tenho toda essa informação que, se eu pudesse falar livremente, isto é o que está realmente acontecendo. Queria poder abrir minha mente e te dizer exatamente as coisas que vi e as conversas que tive, mas acho que para resumir numa forma boa e segura para mim, é que se as circunstâncias forem certas, e se for uma circunstância boa o suficiente, (eu voltaria), porque meu primeiro amor é o MMA. É algo que fiz porque me fazia me sentir bem. Eu não tinha ideia de quão popular o MMA seria. É algo que realmente me endireitou. Não foi yoga, não foi nada mais, e ainda é algo que eu pratico e amo treinar. É claro que não treino para uma luta há muito tempo, então é interessante quando esses boatos começam a surgir. Mas, se eu fizesse algo assim algum dia, eu ia querer as circunstâncias certas”

“Eu certamente levaria algo assim extremamente a sério. Eu me dedicaria a isso, e precisaria de um tempo, porque você está pegando alguém que não luta há um tempo, não tem estado num ambiente de camp de treinamentos e teria de ser feito numa época em que houvesse tempo suficiente para me prepararar para isso, e para ser capaz de me sustentar durante este tempo, porque seria tudo o que eu estaria fazendo. Eu estaria levando isso a sério e isso me tiraria de outros projetos e potenciais projetos em que estou trabalhando neste ponto da minha vida para conseguir. Às vezes, penso desta forma: o que você quer fazer na vida? Quando você chegar aos 80 (anos) e olhar para trás no que fez e nas decisões que tomou, você quer ter orgulho e respeito no que você fez. Ser uma atleta paga e fazer isso de forma tão profissional porque o MMA cresceu… Assim, agora você tem nutricionistas, tem pesquisa para comprovar o que funciona e o que não funciona, é algum muito bonito agora. Lutadores de MMA são alguns dos melhores lutadores do mundo, e agora estão sendo tratados à altura”

gina-carano-04_div_62

 

Veja a noticia completa no Combate 



Redação do Torcedores.com