Uma aula de como dominar Nadal

Os fãs de tênis presenciaram algo raro no domingo, 30 de março: uma aula de como dominar Rafael Nadal. Em todos os sentidos. O protagonista foi o sérvio Novak Djokovic, que muitos dizem viver um momento ruim.

Djoko venceu seu segundo Master 1000 em duas semanas, desta vez em Miami, derrotando o número 1 do mundo, Nadal> Na semana passada, em Indian Wells, venceu ninguém menos que Roger Federer na final. Que fase ruim, hein?

Djokovic deu uma aula de tênis, deixou Nadal como um simples figurante em quadra. Além de tecnicamente impecável, com poucos erros não-forçados, o sérvio entrou no jogo com uma postura tática muito bem definida, de agredir a todo instante e mexer Nadal de forma que nem o maior contra-atacador da história do tênis soube o que fazer.

O duplo 6-3 aplicado por Djokovic mostrou que é possível incomodar o touro espanhol, é possível deixá-lo perdido em quadra e não permitir qualquer reação do espanhol. Porém, nem todos os tenistas, por melhores golpes que possuam, conseguem manter o nível físico e mental durante toda a partida como Djoko o fez, nem ter uma esquerda com duas mãos na raquete tão afiada para pegar de cima pra baixo a cruzada alta com top spin do espanhol de forma praticamente perfeita.

No 40° encontro entre eles, Djokovic levou a melhor, equilibrando a série para 22-18 em favor do espanhol. Mas o que motiva Nadal e preocupa o sérvio é que a temporada de saibro, palco no qual o touro é praticamente imbatível, está prestes a começar.



Sou apaixonado por esporte. Principalmente tênis e futebol.