Protesto dos sem-teto obriga corintianos a defender Itaquerão

Itaquerão
Foto Arena Corinthians http://www.facebook.com/CorinthiansItaquera

Protesto de cerca de duas mil pessoas do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) aconteceu nesta quinta-feira no Itaquerão contra a construção do estádio da abertura da Copa do Mundo na região. O curioso é que as torcidas organizadas convocaram os corintianos para defender o estádio de qualquer ameaça de depredação.

“Os Gaviões não aceitarão nenhum tipo de protesto na CASA DA FIEL TORCIDA e vamos continuar em alerta sempre para zelar e cuidar de nosso estádio. Estamos de olho”, escreveu a maior representante dos corintianos em seu site oficial antes do início do protesto.

DESTAQUES:
Itaquerão será palco de dois treinos do Corinthians antes de teste da Fifa
Cidade “adota” nome Itaquerão e irrita diretoria corintiana
Corinthians cobra até R$ 400 por estreia no Itaquerão

Segundo a Agência Brasil, os manifestantes do MTST fazem parte da ocupação Copa do Povo. Eles chegaram nas imediações do Itaquerão por volta das 10h, colocaram fogo em pneus e interditaram a Avenida Radial Leste no sentido centro, a principal ligação da zona leste com a região central da capital paulista.

A agência informou ainda que os sem-teto saíram em caminhada às 8h da ocupação Copa do Povo, em Itaquera. A área foi ocupada pelo MTST e fica a quatro quilômetros do Itaquerão. O ato faz parte de uma série de mobilizações que ocorrem hoje nas cidades-sedes do evento. O movimento estima que 4 mil pessoas participam do protesto.

“Se viessem depredar o estádio, ia ter confronto direto. Somos 80 contra 2 mil [manifestantes] por amor. A gente mata e morre por isso aqui”, disse Diogo Lourenço, integrante da Camisa 12, ao portal G1.

Aproveitando para dar a minha opinião sobre o fato: teriam os corintianos o direito a defender o Itaquerão desta forma? É legítimo os torcedores “matarem e morrerem” para que o estádio seja preservado? Evidente que não. Ou estou errado?

Ainda bem que o protesto terminou sem confusão, nem feridos. Mas poderia gerar problemas graves para os corintianos, os sem-teto e o Corinthians.



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com