Flamengo e Atlético-MG superam as expectativas e fazem um belo clássico no Maracanã

Maracanã

Se alguém procurava emoção, o Maracanã era o lugar ideal para se achar. Num jogo que foi marcado, principalmente no primeiro tempo, pelo equilíbrio, o Flamengo soube aproveitar melhor as chances que teve e largou na frente na busca do Atlético-MG pela classificação para a final da Copa do Brasil ao vencer por 2 a 0.

LEIA MAIS:
Copa do Brasil não é o caminho mais fácil para vencer a Libertadores
Flamengo x Atlético-MG: saiba como foi a vitória rubro-negra

Logo no início, Eduardo da Silva recebeu de Éverton em ótimas condições e chutou, mas Victor fez sua primeira boa intervenção e evitou o gol rubro-negro.

O jogo era brigado, muita pegada e erros de passes. O Atlético-MG apresentava maior volume de jogo, porém não transformava sua superioridade momentânea em conclusões precisas. Por sua vez, o Flamengo chegou mais duas vezes com perigo, Márcio Araújo chegou no fundo e cruzou, Jemerson quase fez contra, Victor salvou. Gabriel, nome do jogo, fez boa jogada e deu belo passe para Éverton que foi abafado pela ótima saída do goleiro atleticano.

O Galo assustou duas vezes com Marcos Rocha. Na primeira o lateral chutou cruzado para fora e na segunda, num cruzamento de Tardelli que foi cabeceado caprichosamente pra fora. O primeiro tempo terminou no zero pros dois lados.

No segundo tempo, os times voltaram iguais, juntamente com o equilíbrio e com os passes errados. Até que numa escapada pela esquerda, Gabriel foi parado com falta. João Paulo cobrou no travessão, e Gabriel, que não desistiu do lance, cruzou no “meio do pagode” e Cáceres subiu mais do que todo mundo e abriu o marcador.

Alguns minutos depois, quando o Atlético ensaiava uma pressão, Gabriel manobrou pelo meio e partiu pra cima da marcação atleticana, e com dribles desconsertantes foi parado por Josué, com falta dentro da área. Pênalti que foi bem cobrado por Chicão e quase defendido por Victor.

Com o Maracanã inflamado em vermelho e preto, o Atlético se instalou e pressionou bastante o Flamengo. Foi aí que apareceu o jovem goleiro do Fla, com saídas seguras e com confiança acima da média. Numa dessas aparições, Paulo Victor defendeu o chute de Maicosuel e no rebote, operou um milagre na chance mais clara de gol no jogo, pegando a conclusão do argentino Dátolo.

O Flamengo não conseguia sair, acuado e pressionado pelo Galo. A torcida mesmo tensa, não parava de gritar, apoiando sem limites, jogando junto com o limitado time do Flamengo.

Por fim, depois de quatro minutos de acréscimo, o juiz apita o fim de uma partida repleta de emoções. E podemos esperar, pois quarta-feira que vem, as emoções virão em dobro.



Um rapaz apaixonado por futebol, e um mero aderente ao meio futebolístico. Gosta de opinar e fazer diversos balanços, sobre os jogos e principalmente, sobre o Clube de Regatas do Flamengo. Em contrapartida, não foge da Imparcialidade e do equilíbrio nas argumentações.