Opinião: Cruzeiro e Atlético-MG dominam o Brasil e segredo está no banco

O futebol brasileiro tem dono, na verdade donos, desde 2013 e eles têm aquele cheirinho de pão de queijo e gosto de doce de leite. Cruzeiro e Atlético-MG são os grandes destaques desde 2013 e continuam assim na atual temporada.

LEIA MAIS
Opinião: Final mineira seria o melhor para a Copa do Brasil
Opinião: Atlético-MG falha e terá que apostar no “eu acredito” de novo
Flamengo e Atlético-MG superam as expectativas e fazem um belo clássico no Maracanã

É verdade que o Galo perdeu para o Raja Casablanca no Mundial de Clubes de 2013 e foi derrotado pelo Flamengo no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil na última quarta-feira, mas no geral, os rivais mineiros são os que mais encantaram pelo Brasil nos últimos meses.

E o segredo está no banco de reservas. Marcelo Oliveira, comandante do Cruzeiro desde dezembro de 2012, e Levir Culpi, no cargo há apenas seis meses, são os responsáveis pelo bom momento.

O treinador do time azul de Belo Horizonte tem um elenco recheado de bons jogadores, mas sem aquele craque incontestável. Everton Ribeiro e Ricardo Goulart se destacam, mas etão longe de serem jogadores do nível de um Neymar.

Com as peças que têm em mãos, Marcelo administra bem quem usará durante as partidas e mesmo as quedas de rendimento, como neste mês de outubro, o time consegue se manter competitivo. A boa vantagem que tem no Brasileirão a sete rodadas e o primeiro tempo da vitória sobre o Santos por 1 a 0 mostram isso.

Já do lado alvinegro da cidade, Levir teve um trabalho mais árduo. Ao chegar à Cidade do Galo em abril deste ano, encontrou um time acomodado com o título da Libertadores de 2013 sob comando de Cuca, e soube dar o choque de gestão necessário.

Não se opôs à saída de Ronaldinho Gaúcho e mostrou ter pulso firme para recolocar Diego Tardelli nos trilhos após algumas caras feias do hoje titular da seleção brasileira. O treinador ainda conseguiu tirar mais de Guilherme e Dátolo, coadjuvantes do time, mas que funcionam.

Faltou Levir resgatar Jô, mas os problemas particulares e propensão às festas e baladas não ajudaram. Mas a recuperação do time no Brasileirão

Uma final mineira na Copa do Brasil seria a conclusão ideal para essas duas temporadas, mas mesmo que nenhum deles vá à decisão, nada apagará os últimos meses do domínio de Raposa/Galo.



Editor senior do Torcedores.com, o jornalista formou-se na Universidade Metodista em 2009 e passou pelas redações do Diário do Grande ABC, Agora SP, UOL e Fox Sports, onde fez a cobertura da Copa do Mundo de 2014. Está no Torcedores desde outubro de 2014.